Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/03/15 às 18h29 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

Alimentação é restabelecida em hospitais

COMPARTILHAR

Secretaria repassou à Sanoli R$ 8,3 milhões nesta quarta-feira (4)

BRASÍLIA (5/3/15) – A alimentação dos servidores e acompanhantes dos hospitais da rede pública de saúde do Distrito Federal foi restabelecida na manhã desta quinta-feira (5), um dia após a Secretaria de Saúde repassar à Sanoli, empresa prestadora do serviço, o valor de R$ 8.391.451,28.

“Apesar das dificuldades apresentadas pela Sanoli com relação a seus fornecedores, eles fizeram um esforço e reconheceram o trabalho feito pela Secretaria de Saúde para que a população não fosse prejudicada”, frisou o secretário de Saúde, João Batista de Sousa. “Restabelecemos um serviço que é de relevância pública. Isso era o mais importante agora”, completou.

Até então, a Sanoli estava servindo sopa aos servidores e acompanhantes. Nesta quinta-feira, porém, o cardápio era outro. No Hospital Regional do Gama, por exemplo, foram servidos lasanha e ratatoule de frango. Os pacientes, porém, já vinham recebendo a alimentação balanceada de acordo com a dieta recomendada ao tratamento.

De acordo com o secretário da pasta, até a próxima semana um novo contrato emergencial deve ser assinado. “E estamos trabalhando no termo de referência para publicar o contrato regular”, destaca João Batista.

HISTÓRICO – Com o pagamento feito à Sanoli nesta quarta-feira (4), não há débitos da Secretaria de Saúde com a empresa referentes a este ano. A pasta já repassou à empresa R$ 9.498,883,37, sendo pouco mais de R$ 7 milhões referentes a 23 dias de execução de contrato e outros R$ 2,4 milhões de pagamento indenizatório de notas fiscais.

A Sanoli fornece refeições a pacientes, servidores e acompanhantes de 16 hospitais e cinco UPAS, por meio de contrato emergencial desde 2009. Devido a dívidas com a empresa referentes ao ano passado, a Sanoli suspendeu as refeições entre os dias 20 e 22 de fevereiro e precisou retomar após determinação judicial. Com isso, entre o almoço do dia 22 e o dia 25 de fevereiro, foram servidas as refeições normalmente. Já no dia 26, a empresa passou a servir apenas sopa, restabelecendo a alimentação normal nesta quinta-feira (5).