Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
31/08/13 às 23h04 - Atualizado em 30/10/18 às 15h06

Mais de 20 mil cães e gatos foram vacinados na área rural

COMPARTILHAR

Imunização na área urbana começa dia 14 de setembro

 

A campanha antirrábica na área rural do Distrito Federal, realizada no último sábado (31), imunizou 20.166 animais em 16 localidades. A vacinação na área urbana está marcada para os dias  14, 21 e 28 de setembro. A meta da Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde é vacinar 270 mil cães e gatos em todo DF. 


No sábado foram vacinados animais em Brazlândia, Ceilândia, Gama, Jardim, PAD-DF, Paranoá, Pipiripau, Rio Preto, São Sebastião, Sobradinho, Tabatinga, Taquara, Vargem Bonita, Planaltina, Fercal e Alexandre Gusmão. A campanha antirrábica é realizada anualmente sempre nos meses de agosto e setembro.

 

De acordo com a chefe do Núcleo de Vigilância de Animais Domésticos, médica veterinária Cleide Santana, “o objetivo da campanha é o controle da doença de forma intensiva e a ampliação da cobertura vacinal para complementar o trabalho da rotina”.

 

Cleide explica que os cães e gatos devem ser vacinados a partir dos três meses de idade e os animais vacinados pela primeira vez devem repetir a vacina após 30 dias.

 

Esta é a 36º edição da campanha e desde 2001 o Distrito Federal não registra casos de raiva canina e felina. “Em 2013, tivemos dois casos confirmados, um de bovino e outro de morcego. A única e última vez em que tivemos um caso humano foi em 1979”, relata. Em 2012, foram vacinados 222.266 animais, sendo 198.097 cães e 24.169.

 

Prevenção


A raiva é uma doença infecciosa aguda, quase sempre fatal, que afeta mamíferos (homem, cão, gato, morcegos e outros animais). Causada por um vírus do gênero Lyssavirus que se multiplica e se propaga – via nervos periféricos – até o sistema nervoso central, de onde passa para as glândulas salivares, nas quais também se multiplicam.

 

A raiva é transmitida por meio da saliva de animal infectado, seja por mordedura, lambeduras e arranhaduras de mucosa ou pele que apresentam ferimentos. Em áreas urbanas os principais transmissores são o cão, o gato e o morcego.

 

Em áreas rurais, além de cães, gatos e morcegos, temos o macaco e mamíferos domésticos como: bovinos, eqüinos, suínos, caprinos e ovinos. A forma mais eficaz de impedir a ocorrência de raiva humana transmitida por cães e gatos é manter os animais vacinados, de modo a formar uma barreira imunológica que impeça a disseminação do vírus.