Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/02/15 às 10h00 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

Atendimento no Hospital de Santa Maria será restabelecido

COMPARTILHAR

Negociação do GDF e autorização da Justiça permitem chegada de novas equipes

BRASILIA (12/2/15) – O atendimento da maternidade do Hospital Regional de Santa Maria será restabelecido nesta quinta-feira (12), com a chegada de equipes de profissionais terceirizados. Isso será possível graças a uma autorização judicial, concedida nessa quarta-feira (11), para que o contrato com a empresa prestadora de serviço sejam retomados por um período inicial de 180 dias.

Esses profissionais estavam sem receber seus salários desde agosto do ano passado por problemas financeiros da última gestão. Além disso, havia uma ordem judicial para que o contrato fosse suspenso e os terceirizados fossem substituídos por servidores efetivos. Diante da situação de emergência, a secretaria solicitou ao poder Judiciário uma prorrogação desse prazo para que a população não fique desassistida.

“A tendência é que o prazo dado pela Justiça seja de 180 dias, suficiente para que possamos fazer a contratação de profissionais. Assim, os médicos que atenderão em Santa Maria serão da rede”, explicou o subsecretário de Atenção à Saúde, José Tadeu Palmieri, ressaltando que há dificuldade de encontrar esta especialidade médica em todo o país.

Ao assumir a Saúde neste ano, o titular da pasta, João Batista de Sousa, negociou e conseguiu, realizar o repasse referente ao mês de janeiro e garantiu o pagamento regular dos próximos meses. Outros R$ 14 milhões, referente ao acumulado do ano passado, ainda serão negociados.

Com o serviço normalizado, o Hospital de Santa Maria deve voltar a fazer os cerca de 400 partos mensais. Desde o último dia 5 de fevereiro, quando apenas um profissional estava atendendo, essa quantidade tinha sido reduzida à metade. Com isso, outras unidades acabaram sobrecarregadas.

HMIB – O problema do ar condicionado no Hospital Materno Infantil (HMIB) também começa a ser solucionado esta semana. Na última quarta-feira (11), foram adquiridos nove aparelhos de ar condicionado, de 60 mil btus, e até sexta-feira (13) pelo menos quatro deles serão instalados no centro obstétrico e no berçário.

“Com isso, o atendimento será 100% restabelecido. Na próxima semana, os outros aparelhos serão instalados. E paralelamente a isso, a central de ar condicionado do hospital, que é bem antiga, já está sendo consertada e em até três meses deve estar pronto, porque as peças são importadas”, detalhou Tadeu Palmieri.

Os nove aparelhos custaram R$ 60 mil e foram adquiridos graças a uma parceria entre a Secretaria de Saúde e universidades particulares que, em troca do uso das instalações da rede com a residência médica, custeiam pequenas compras e reparos nas que a pasta venha a precisar.