Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/02/18 às 18h19 - Atualizado em 7/12/18 às 11h14

Bancos de leite

Saiba mais sobre o Programa Saúde da Criança da SES/DF

Gerência 

Endereço: Sede da SES/DF

E-mail: coordenacaoamblh.sesdf@gmail.com


Doação de leite materno:
É feita nas unidades de Banco de Leite do DF. A mãe doadora pode fazer o cadastro no Disque Saúde 160, opção 4, pelo site Amamenta Brasília ou pelo aplicativo disponível em IOS e Play Store. 
Coleta de leite materno:
A coleta de leite humano pode ser feita em casa e doado às unidades de Banco de Leite do DF. A mãe doadora deve efetuar a coleta de acordo com a técnica ensinada no vídeo abaixo . Após terminar a coleta, fechar bem o vidro, colocar a data da primeira coleta e guardar imediatamente no congelador da geladeira ou no freezer por até 10 dias. Solicitar e agendar a coleta pelo Disque 160, opção 4. A SES/DF tem uma parceira com o Corpo de Bombeiros do DF para recolher o leite nas casas das doadoras.
Para coletar para o próprio filho, tenha os mesmos cuidados, pois a técnica não muda.
*Doadora é toda mulher em boas condições de saúde, com excesso de leite e que se disponha a doar voluntariamente.
*O Banco de Leite do DF também realiza coleta no entorno. 
Dados:

Técnica de coleta
Como oferecer leite humano em casa:
1. Guardar o leite retirado do peito na primeira prateleira da geladeira, somente se for utilizar nas 12 horas seguintes à coleta.
2. Estocar em congelador ou freezer por, no máximo, 15 dias.
3. Lavar as mãos e braços com água e sabão.
4. Colocar água potável em uma panela em quantidade suficiente para ultrapassar o nível do leite no frasco.
5. Aquecer até a temperatura tolerável, sem queimar os dedos.
6. Desligar o fogo. Colocar o frasco com o leite na água aquecida. Agitar o frasco para facilitar o aquecimento.
7. Caso o leite esteja congelado, repetir o processo até que não reste nenhuma pedra de gelo.
8. O leite que restar no frasco pode ser guardado na 1ª prateleira da geladeira por, no máximo, 12 horas.
9. Dar o leite sempre em colher ou copinho, devidamente limpos e fervidos.

Importante – orientação para a mãe

Toda mãe que precise se ausentar de casa por motivo de trabalho, estudo etc. ou que tenha seu filho internado (prematuro ou doente), deve aprender a coletar, conservar e armazenar o leite para o próprio filho. Retirando leite, a mãe mantém a produção e seu filho é alimentado adequadamente quando ela precisar se ausentar.
Bebês alimentados somente com leite humano, nos primeiros seis meses de vida, e que continuam mamando até os dois anos ou mais, são mais fortes, saudáveis e inteligentes.

 

Nunca re-congele o leite humano.

 

Nunca deixe seu filho mamar no peito de outra mulher e não ofereça leite que não seja seu ou do banco de leite.

 

Não utilize chucas, mamadeiras ou chupetas, porque elas atrapalham a amamentação, podendo o bebê até deixar de mamar.


Folders – Saúde da criança

Procedimento para coleta manual e armazenamento de leite humano:

Caso você deseje doar seu leite, necessite de orientações sobre amamentação e/ou esteja com problemas nas mamas no período da amamentação, entre em contato com o Banco de Leite ou Posto de Coleta mais próximo de sua casa.  O Banco de Leite do DF também realiza coleta no entorno. 

 

E-mail: coordenacaoamblh.sesdf@gmail.com

 

Telefones:

BLH HFA (Forças Armadas): (61) 3966-2250
BLH HRAN (Asa Norte): (61) 3901-3060
BLH HMIB (Asa Sul): (61) 2017-1608
BLH HRBZ (Brazlândia): (61) 3479-9643
BLH HRC (Ceilândia): (61) 3372-9652
BLH (Gama): (61) 3384-0337
BLH (Planaltina): (61) 2017- 1369
BLH HRPA (Paranoá): (61) 3369-9980
BLH HRS (Sobradinho): (61) 2017-1204
BLH HRSM (Santa Maria): (61) 2017-1500 Ramal 5529
BLH HRT (Taguatinga): (61) 2017 1700
BLH HUB (Universitário de Brasília): (61) 2028-5391
Posto de Coleta São Sebastião: (61) 3339-1125
Posto de Coleta HRSAM (Samambaia): (61) 2017-2202

 

Os Bancos de Leite Humano e os Postos de Coleta de Leite Humano (BLH/PCLH) têm a missão de promover, proteger e apoiar o aleitamento materno; e fazer a coleta, processamento e distribuição do leite humano. Além dessas atividades, esses bancos de leite também fazem a seleção, classificação, processamento, controle de qualidade e distribuição do leite humano pasteurizado, visando à redução da mortalidade infantil e à melhoria da qualidade de vida da população. 
Os dez bancos de leite humano da rede pública de saúde do Distrito Federal têm classificação de Padrão Ouro pelo Programa Internacional Ibero-Americano de Bancos de Leite Humano. As ações e políticas públicas também tornaram o DF o local mais próximo, no mundo, a conquistar a autossuficiência em leite materno. Essas medidas foram apresentadas a representantes de 23 países da Rede Global de Bancos de Leite Humano, que estiveram em Brasília para conhecer a rede BLH-DF. A rede do DF também é considerada a mais bem equipada do país, fato comprovado pelo último relatório da Rede Brasileira de Banco de Leite. Além disso, a terceira edição da Carta de Brasília será seguida, durante cinco anos, por 24 países, e resulta da união de esforços para a expansão e a qualificação da Rede Latino-ibero-afro-americana de Bancos de Leite Humano (rBLH).