Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/11/16 às 19h23 - Atualizado em 30/10/18 às 15h16

Base recebe reconhecimento em Congresso Panamericano de Trauma

Unidade atende por ano mais de 11 mil pessoas

BRASÍLIA (14/11/16) – O Hospital de Base (HBDF) recebeu um reconhecimento por 13 trabalhos divulgados pela equipe do trauma no XXIX Congresso Panamericano de Trauma, Cuidados Críticos e Cirurgia de Emergência, que aconteceu entre os dias 8 e 11 deste mês, em Maceió (AL).

“Esse reconhecimento é de enorme importância para os profissionais do trauma do Base. Buscamos a excelência no atendimento ao paciente traumatizado que é considerado, na maioria dos casos, grave e crítico. Queremos melhorar cada vez mais e poder atender melhor a cada dia a população”, comenta o coordenador do Centro de Trauma do HBDF, Rodrigo Caselli.

Temas como perfil epidemiológico dos pacientes do trauma do Distrito Federal foram um dos trabalhos destacados. Trata-se do modo como o paciente chega ao centro de trauma, se vítima de facada, perfuração por arma de fogo, quedas diversas, acidente automobilístico ou atropelamento, entre outros. “A partir dessas informações, é possível planejar melhor a necessidade de recursos humanos e materiais, bem como a capacitação necessária para atender adequadamente esse perfil de paciente”, explica Caselli.

TRIAGEM – Outra apresentação importante refere-se aos métodos de triagem –metodologia que classifica o paciente do trauma, vendo se é muito grave, instável, se tem hemorragias internas, fraturas expostas. “Quando ele chega, vemos se é caso de ir para a sala vermelha ou amarela. Os pacientes da sala vermelha são os casos em que a pessoa está mais grave, instável, com o estado de saúde mais crítico. Já os que vão para a sala amarela são aqueles que estão menos graves, mais estáveis e conscientes. A equipe é treinada de forma diferente para cada caso”, complementa Rodrigo Caselli.

Outra exposição merecedora foi sobre os processos de aprendizagem com os profissionais. “Muitos residentes da área médica e da área enfermagem recebem cursos e treinamentos para melhorar a capacitação desses profissionais no futuro, isso é de extrema importância em traumatizados”, finaliza Caselli.

A divulgação dos trabalhos reconhecidos de diversos países está no site http://www.panamtrauma-congress.com/trabalhos.php.O Congresso foi realizado pela A Sociedade Pan-americana de Trauma (SPT)

NÚMEROS – O setor de trauma do HBDF chega a mais de 11 mil por ano. Na sala vermelha são atendidos 1,3 mil por ano, e na amarela, mais de 10 mil.
Entre os profissionais do trauma estão: enfermeiros, técnicos de enfermagem, médicos intensivistas, médicos de diversas especialidades e cirurgiões.