Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/10/13 às 13h01 - Atualizado em 30/10/18 às 15h08

Ceilândia se mobiliza contra mortes por acidentes de trânsito

COMPARTILHAR

Ideia é reduzir número de ocorrências nas vias urbanas e rodovias que cortam a região

O Núcleo de Prevenção de Acidentes (Nupaci), da Gerência de Doenças e Agravos não Transmissíveis (GEDANT/ DIVEP/SVS) da Secretaria de Saúde, estuda ações integradas e intersetoriais para a redução de mortes e acidentes graves nas vias urbanas, nas rodovias do DF e federais (BR) que fazem parte do perímetro urbano da Região Administrativa de Ceilândia. Para discutir o assunto, o Núcleo se reuniu, nessa terça-feira (8), pela manhã, com gestores dos centros de saúde e o diretor de Atenção Primária à Saúde do HRC, Luiz Henrique Mota.

A chefe do Nupaci, Janilce Guedes de Lima, disse que a reunião busca a estruturação do Comitê Mobilidade Cidadã local, do Projeto Vida no Trânsito, coordenado pelo Ministério da Saúde,  com estímulo à formação de parceiros para contribuir com a segurança viária. A ideia é alcançar a meta de reduzir, em pelo menos 50%, o volume de acidentes graves e as lesões causadas pelos acidentes de trânsito na década 2011-2012, conforme estabelecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e Organizações das nações Unidas (ONU).

O comitê tem como objetivo subsidiar gestores no fortalecimento de políticas públicas por meio do desenvolvimento de ações intersetoriais para a qualificação, planejamento, monitoramento e avaliação das ações de vigilância, promoção à saúde, prevenção de lesões e mortes em decorrência dos acidentes de trânsito.

Durante o encontro, o servidor Pedro Henrique Monteiro Moreira, da Gerência de Estatística de Acidentes de Trânsito (Gerest), do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF), mostrou dados estatísticos de acidentes de trânsito em Brasília, no período de 2012 e primeiro semestre de 2013. Os acidentes com motos são os que mais causam mortes dos condutores. A pesquisa mostra que 70% dos acidentes de trânsito envolvem atropelamentos nas idades extremas, como em crianças de até nove anos de idade e pessoas de 60 anos ou mais.

Atualmente, Ceilândia lidera o ranking das regiões administrativas com maior incidência de casos de acidente de trânsito com mortes e lesões graves, seguidas de Samambaia, Taguatinga, Santa Maria e Brasília.

Júlio Duarte