Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/11/13 às 10h53 - Atualizado em 30/10/18 às 15h09

Cerca de 50% dos pacientes atendidos no HRG residem fora do DF

COMPARTILHAR

Atendimento na saúde é melhor e onde vivem existe carência de médicos

O hospital do Gama é uma das unidades de saúde mais procurada pelos moradores da Região Metropolitana do Distrito Federal. De janeiro a maio deste ano o hospital registrou 2.096 internações, o que corresponde a 43,26% dos atendimentos.

O HRG recebe pacientes de 25 cidades de Goiás, cinco de Minas Gerais e quatro da Bahia.  Os municípios que mais procuram a assistência são: Luziânia, Valparaíso, Novo Gama, Cidade Ocidental e Santo Antonio do Descoberto. A busca por um atendimento especializado e a certeza da resolutividade do caso clínico é o que impulsiona os moradores desses municípios a virem para a unidade.

Ana Maria da Silva, dona de casa que reside em Parque Mingone, bairro de Luziânia, relatou que está internada há dois dias por causa de cirurgia para retirada de nódulo na mama. “Quando fiquei sabendo que necessitava operar, a médica do Hospital de Luziânia informou que não havia anestesistas e nem material para o procedimento, recorri ao Gama porque aqui tive a certeza que a minha cirurgia seria realizada”.

As especialidades que mais atendem o Entorno são clínica médica, ortopedia seguida de pediatra e ginecologia. Segundo o supervisor de enfermagem da unidade de internação ortopédica, Fábio Wiliam Fernandes, cerca de 70% por cento dos pacientes que estão em tratamento na unidade não residem no DF, “temos pacientes que moram em outros estados como o de Bahia e Piauí, eles informam que recorrem ao DF porque o atendimento na saúde é melhor e que onde vivem existe carência de médicos especializados”, disse o enfermeiro.

Internado na ortopedia há 15 dias, o aposentado Raimundo Fernandes de Souza é morador de Parnaíba no Piauí, ele informou que sofreu uma fratura no braço esquerdo, aguardou as providências da prefeitura da cidade para ser operado “Como tinha muita dor e o atendimento estava demorado a minha família decidiu me trazer para o Gama, a cirurgia foi rápida, eu gostei do atendimento, não falta remédio, a alimentação é boa e estou satisfeito com os médicos e os enfermeiros”, elogiou.       

 

Pronto socorro é o mais procurado

O serviço de emergência do HRG também é um dos mais procurados por quem reside em outras localidades fora do DF. De janeiro a maio foram 43.311 atendimentos, ou seja, das 115.460 pessoas que procuraram a emergência 38,38% são de outros Estados da Federação.

Novo Gama teve o maior número de pacientes atendidos no HRG, o total de atendimentos na emergência somou 19.336, seguido de Luziânia com 11.015, Valparaíso contou com 9.230, Cidade Ocidental teve 2.840 atendimentos e Santo Antonio Descoberto com 813 atendimentos. As especialidades mais procuradas no pronto socorro são traumatologia e ortopedia, clínica médica e pediatria.

A falta de uma assistência em saúde mais eficaz e resolutiva é que faz com que os usuários procurem por unidades de saúde equipadas e bem estruturadas, “o paciente que busca a nossa emergência tem a certeza que o seu caso será resolvido” avaliou Mayane Santana de Oliveira, enfermeira do pronto socorro de cirurgia e ortopedia.

Para o Secretário de Saúde, Rafael Barbosa a grande demanda de pacientes que procuram a saúde no Distrito Federal é o reflexo da qualidade nos serviços que são oferecidos na rede “trabalhamos com base nas diretrizes  e nos princípios do Sistema Único de Saúde e  esse  governo atende a todos sem distinção”.

Eliane Simeão e Wenya Alecrim