Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/10/19 às 16h29 - Atualizado em 16/10/19 às 16h30

Cerimônia de 21 anos do Adolescentro destaca a excelência da unidade

COMPARTILHAR

Osnei Okumoto participou do evento e elogiou o serviço e a equipe

 

Referência em acolhimento e no tratamento de adolescentes e suas famílias, o Adolescentro é uma unidade de saúde mental que se destaca, no Distrito Federal, pelo trabalho humanizado e multiprofissional. Os mais de 4 mil atendimentos mensais refletem o impacto do serviço prestado aos usuários da rede pública de saúde.

 

Devido à importância do Adolescentro, os seus 21 anos de existência foram celebrados, nesta quarta-feira (16), em cerimônia no auditório da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), promovida pelo deputado distrital Martins Machado (Republicanos).

 

Presente à cerimônia, o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, lembrou a importância do Adolescentro para a população do DF, enfatizando que o órgão atende adolescentes com depressão, ansiedade, transtornos alimentar e de aprendizagem, que fizeram automutilação ou tentaram suicídio. Para o chefe da pasta, uma das grandes vantagens da unidade é utilizar a abordagem biopsicossocial, incluindo os responsáveis pelos jovens na compreensão e na solução das questões trazidas.

 

“O Adolescentro e toda a sua equipe são um exemplo para o país e trazem conforto a população do DF. Ele oferece um atendimento de excelência para adolescentes de 12 a 18 anos que precisam de ajuda, sendo que 70% dos pacientes tem algum sofrimento psíquico, com envolvimento de 50 profissionais de várias áreas”, afirmou Okumoto.

 

O evento, voltado aos profissionais da unidade e da área de saúde mental, contou com palestras e seminários técnico-científicos, e continuará ao longo da semana. Na sexta-feira (18), uma festa será realizada na própria unidade, para pacientes, familiares, servidores e voluntários.

 

Para a diretora de Serviços de Saúde Mental da Secretaria de Saúde, Elaine Bida, a excelência conquistada, ao longo de 21 anos, é fruto do trabalho dos servidores e voluntários que atuam na unidade. “Temos de parabenizar a todos. Se esse serviço funciona com tanta qualidade, é graças aos que aqui trabalham”, comentou.

 

Segundo a gerente da unidade, Ana Paula Oliveira, a renovação constante nos processos de trabalho torna os atendimentos mais dinâmicos, evoluindo na medida em que as demandas dos pacientes mudam, com o passar do tempo. “Para melhorar ainda mais esse fluxo de atendimentos, reunimos, neste evento, os profissionais para discutirmos, juntos, as melhores formas de atender os adolescentes”, informou.

 

REGULAÇÃO – Outra melhoria nos atendimentos será trazida pela regulação da Atenção Secundária, proposta pela Secretaria de Saúde. Como o Adolescentro integra este nível de serviço, avalia-se a possibilidade de regular as consultas, com os pacientes passando antes pela Atenção Primária para, depois, ser encaminhados à unidade.

 

“É estudado capacitar os médicos de família para atender os casos mais leves de saúde mental, o que vai melhorar a adesão dos pacientes e ampliar os atendimentos. Os casos mais graves serão referenciados para nós”, informou a gerente Ana Paula.

 

PRÊMIOS – Desde a sua criação, em setembro de 1998, o Adolescentro vem colhendo prêmios de reconhecimento por seu trabalho. O mais recente foi o Selo de Qualidade, que é uma distinção para serviços diferenciados a adolescentes em várias frentes de atuação. Em 2017, foi agraciado com o prêmio Boas Práticas em Atenção Psicossocial, na categoria de Infância e Juventude.

 

Um destaque, entre os serviços oferecidos, é o Grupo da Diversidade, que compõe o cuidado com os jovens nas questões relacionadas às diversidades sexual e de gênero. Ou seja, cuida das especialidades da sexualidade LGBTI, serviço agraciado com o Boas Práticas em Atenção Psicossocial. Também foi apresentado em evento regional em Montevidéu para países do Mercosul.

 

Leandro Cipriano, da Agência Saúde
Fotos: Breno Esaki/Saúde-DF