Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/05/14 às 13h13 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

Clima seco faz aumentar procura por atendimento nas emergências

COMPARTILHAR

Estação do ano potencializa crises de doenças crônicas

O Outono é a estação do ano com constantes oscilações climáticas e o clima seco pode provocar doenças respiratórias e outras infecções inflamatórias e alérgicas. É o que diz o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Esses distúrbios no organismo aumentam a procura nas portas das emergências dos hospitais e a maioria são crianças. A Secretaria de Saúde (SES/DF) já providenciou contratação temporária de mais pediatras para reforçar a equipe atual de 708 médicos da especialidade.

As portas das emergências dos 13 hospitais já sentem a pressão dos efeitos do clima nesse período. Doenças como Amigdalites, Sinusites, Otites, Pneumonia, Meningites e até infecções virais como gripes e resfriados foram notadas em boa parte dos atendimentos. “O hospital do Gama, por exemplo, saltou de três mil para seis mil atendimentos na emergência de março a abril desse ano. É natural nessa época o aumento da demanda, principalmente no pronto-socorro infantil”, informou Roberto Bittencourt, subsecretário de Atenção à Saúde da SES/DF.

Para dar conta da demanda, os 708 pediatras da rede ganham reforços com as contratações temporárias de médicos para atender as crianças. Além disso, tem o apoio de 26 especialistas em Alergia e Imunologia que são fundamentais para o atendimento das incidências de doenças respiratórias e outras infecções inflamatórias e alérgicas.

Essas doenças virais e bacterianas também podem antecipar crises de Asma e Rinite Alérgica e isso acaba precipitando o paciente, que já é assistido nos consultórios, a visitas recorrentes às emergências, fator que também altera a rotina dos pronto-socorros. Segundo a coordenadora da Alergia e Imunologia da SES/DF, Marta de Fátima Guidacci, existem algumas medidas preventivas nessa estação. “Os cuidados com a alimentação, ingestão de líquidos, procurar estar bem agasalhado e claro, vacina contra a gripe, são primordiais para prevenção de doenças agravadas ou causadas tanto no Outono como no Inverno”, explicou.

Os 26 especialistas em Alergia e Imunologia da SES/DF dão continuidade aos casos encaminhados pelas emergências dos hospitais. Para quem já é acompanhado na rede a orientação é atualizar o cartão vacinal e, principalmente para os alérgicos, seguir o Controle Ambiental:

1. Evitar em casa tapetes, carpetes, cortinas, almofadas, bichos de pelúcia e móveis estofados;
2. Revestir colchões e travesseiros com material sintético impermeável;
3. Usar colcha de algodão, piquê ou edredom. Não usar cobertores de lã ou chenile;
4. As orientações acima se aplicam as demais camas do quarto;
5. Paredes da casa com pintura lavável;
6. Limpar a casa diariamente com pano úmido e aspirador de pó;
7. Não usar umidificador e vaporizadores, pois estimulam o crescimento de ácaros e fungos;
8. Evitar animais de pelos dentro de casa;
9. Não utilizar inseticidas, espirais contra insetos, desodorantes ambientais e outras substâncias com cheiro ativo;
10. Não fumar dentro de casa e na presença de um paciente;
11.Ter vida ao ar livre e praticar esportes.

Para o paciente que deseja acompanhamento para doenças alérgicas, a porta de entrada são os Centros de Saúde mais próximo. O atendimento na especialidade de Alergia e Imunologia está na Regulação e segue a lista de marcação por prioridade conforme gravidade do caso.

Por Luana Lemes, da Agência Saúde DF