Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/10/19 às 9h37 - Atualizado em 9/10/19 às 9h37

Crianças da área rural do Paranoá passam por exames de vista

COMPARTILHAR

Quem necessitou de assistência especializada foi encaminhado ao hospital

 

Um grupo de 270 crianças da Escola Classe Capão Seco, área rural a 50 km do Paranoá, recebeu a visita de oftalmologista e técnico de enfermagem. O objetivo foi detectar e prevenir doenças da visão, como ambliopia e alterações refrativas.

 

“Essas pessoas não têm acesso a este tipo de atendimento por causa da distância. Por se tratar de uma comunidade mais carente, eles não têm a oportunidade que as crianças da cidade têm. Então, fomos à procura delas”, destaca a médica oftalmologista Maggie Roxana.

 

Todas as crianças que participaram da ação de saúde passaram por teste de acuidade visual (TAV). Na ocasião, 27 delas foram encaminhadas ao Hospital da Região Leste (HRL, antigo Hospital Regional do Paranoá) para uma avaliação mais detalhada.

 

A detecção precoce e um plano de tratamento imediato para a ambliopia – diminuição da visão devido a um desenvolvimento visual anormal – levarão a resultados mais favoráveis. O tratamento mais conhecido é a oclusão, que consiste em tapar momentaneamente o olho de melhor visão. As ambliopias que não são tratadas até os oito anos de idade são consideradas irreversíveis.

 

Fábio Magalhães, da Agência Saúde