Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
21/10/15 às 19h21 - Atualizado em 30/10/18 às 15h13

Curso de Oxigenoterapia no Hospital de Base busca melhorar atendimento

COMPARTILHAR

Técnica atende 100% dos paciente de trauma

BRASÍLIA (21/10/15) – A equipe de residência e preceptores em Fisioterapia do Hospital de Base do DF (HBDF) realizou, na terça-feira (20) um treinamento sobre oxigenoterapia com os profissionais de saúde da emergência. A equipe passou nos postos da emergência (Urologia, Cirurgia Geral, Trauma, Neurocardiovascular) para demostrar as atuais normas sobre a oxigenoterapia, bem como, realizar questionários para avaliar os conhecimentos dos servidores.

Para o Coordenador do Serviço de Atendimento Móvel/SAMU -DF e Cirurgião Geral do Trauma do HBDF, Rodrigo Caselli, o atendimento em ventilação e oxigenoterapia realizado de forma adequada é essencial para a evolução clínica do paciente grave e 100% deles necessitam de oxigenoterapia. “Essa reciclagem de conhecimentos é importantíssima para nosso atendimento, pois esses procedimentos feitos de forma correta são essenciais na melhora de prognóstico (avaliação) do usuário”, explica.

“A importância desse curso é a reciclagem de conteúdo da equipe multiprofissional sobre a oxigenoterapia. Queremos mostrar qual a interface ideal para oxigenar o paciente evitando lesões nas vias aéreas, e melhorar cada vez mais o serviço. Precisamos que todas as equipes da emergência que receberam o curso sejam multiplicadoras do conhecimento adquirido para os demais profissionais que atuam na Sala de Recuperação Pós Cirúrgica e UTI´s”, destaca a fisioterapeuta Ludmila Figueiredo.

Para a técnica em enfermagem do HBDF, Edileusa da Silva, o treinamento foi extremamente importante, pois viabilizou a discussão de dúvidas relacionadas ao trabalho e proporcionou mais conhecimento sobre as diretrizes e mudanças na técnica de oxigenoterapia.

Além de melhorar a assistência ao paciente, a capacitação busca definir novos critérios clínicos, reduzir o tempo de internação hospitalar, evitar a reinternac?a?o, prevenir lesões pulmonares, diminuir o risco de infecção hospitalar e reduzir o custo da assistência para o sistema de saúde.

A oxigenoterapia é realizada pelas equipes de enfermagem e fisioterapia em pacientes graves ou potencialmente graves do trauma e que sofreram AVC, embolias, contusões pulmonares, edemas de pulmão, choque neurogênico (decorre da redução do tônus dos músculos dos vasos sanguíneos por distúrbio nervoso), doença pulmonar obstrutiva crônica.

A administração de oxigênio suplementar no paciente tem o objetivo de aumentar ou manter a saturação de oxigênio acima de 90%, corrigindo os danos causados pela baixa concentração de oxigênio no sangue arterial. Entre os aparelhos de oxigenoterapia estão o cateter nasal, máscara de venturi e macronebulizadores.