Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/06/18 às 13h42 - Atualizado em 8/06/18 às 14h40

DF integra projeto nacional para melhorar segurança do paciente

COMPARTILHAR

Termo de compromisso foi assinado pelo secretário adjunto de Saúde. Daniel Seabra – Fotos: Matheus Oliveira

 

Com a proposta de reduzir em 50% os índices de infecção em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) em quatro hospitais da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, foi firmado, nesta sexta-feira (8), o termo de compromisso do projeto Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala.

 

A iniciativa é promovida pelo Ministério da Saúde, por intermédio do Programa de Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), em parceria com hospitais de excelência do Brasil. O objetivo é orientar as melhores práticas para o cuidado da segurança do paciente nos hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

No caso do Distrito Federal, o Hospital Moinho de Ventos, de Porto Alegre, será a referência para o aperfeiçoamento das ações. Os quatro hospitais da Secretaria de Saúde que participarão são: Gama, Materno Infantil, Base, Asa Norte, além do Universitário de Brasília (HUB) e Instituto de Cardiologia do Distrito Federal (ICDF), ambos contratados pela pasta.

 

“As infecções dentro das UTIs aumentam os riscos para os pacientes, o tempo de permanência e, consequentemente, os custos aumentam. Por isso, é importante a mudança dos processos de trabalho para diminuir a possibilidade de infecções”, destacou o secretário adjunto de Saúde, Daniel Seabra.

 

A técnica da Coordenação Hospitalar do Ministério da Saúde, Luciana Yumi, enfatizou que as infecções estão entre os principais eventos adversos nos hospitais e a consequência é muito grave.

 

“Não é só um tempo de internação maior, mas o próprio óbito do paciente. Sabemos que é um desafio reduzir os números e mudar as atitudes. Por isso, essa política muda não apenas as normas descritas nos papéis, mas a mudança de práticas de fato”, disse Yumi.

 

Elenara Ribas, líder do projeto pelo Hospital Moinhos de Vento, destacou que a iniciativa consiste na construção de novas práticas com o apoio da metodologia da ciência da melhoria.

 

“Esse é um modelo de processos encadeados para obter resultados mensuráveis e que transformam a prática, conforme nossa experiência. Assim, as equipes de cada hospital devem adaptar para sua realidade”, esclareceu.

 

PROJETO – Ao todo, 120 hospitais em todo país serão selecionados para fazer parte do projeto. Todos deverão seguir os mesmos protocolos, pacote de intervenções capaz de medir a melhoria contínua dos processos de trabalho da equipe, além da criação de um sistema de cuidado a prova de erros, com inspeção sucessiva, auto-inspeção e inspeção na fonte.

 

Confira mais informações sobre o projeto Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala.

 

Participaram representantes do Ministério da Saúde, Secretária de Saúde do DF e do Hospital Moinhos de Vento

 

TEXTO: Ailane Silva, da Agência Saúde