Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/03/20 às 14h15 - Atualizado em 26/03/20 às 16h22

DF vacina mais de 60% do público idoso na campanha contra a gripe

COMPARTILHAR

Quantidade superou a média nacional de 8%

 

Mesmo com a demanda crescente em busca da vacina contra gripe e os problemas de logística enfrentados pelo Ministério da Saúde (MS) para enviar as doses, as equipes da Secretaria de Saúde têm atendido com empenho o público-alvo da primeira fase da campanha de vacinação: os idosos.

 

A expectativa dos gestores da pasta é que, até esta quinta-feira (26), mais de 60% da população alvo dessa etapa terá sido vacinada no Distrito Federal, superando a média nacional.

 

“Para se ter uma ideia, a média de vacinação no Brasil é de 8% nessa primeira fase da campanha. Hoje, com certeza, vamos ultrapassar 60% dessa população. O DF é a unidade da federação que mais vacinou o público-alvo idoso até o momento”, informa o secretário-adjunto de Assistência, Ricardo Tavares.

 

O gestor foi um dos médicos que marcou presença durante a campanha e vacinou pacientes na Unidade Básica de Saúde (UBS) 2 da Asa Norte, que atende de segunda a sexta-feira, das 8h às 21h.

 

Esse é um dos 22 locais no DF onde funciona, atualmente, o sistema de drive-thru, implementado pela Secretaria de Saúde para evitar aglomerações, por conta da pandemia do coronavírus. Os locais e horários são atualizados diariamente e podem ser conferidos aqui.

 

A modalidade foi bem recebida pela população idosa, que não precisou sair dos carros durante a chuva para serem vacinados. Foi o caso do taxista Sidney Botelho, de 68 anos, que procurou a UBS para se proteger contra a gripe. “Essas precauções são importantes no momento em que estamos vivendo. Com isso, contribuímos para evitar a disseminação da gripe”, comenta.

 

Quem também procurou a UBS 2 da Asa Norte foi a aposentada Nilma Damata, 72 anos, que foi uma das vacinadas pelo secretário-adjunto de Assistência. “Vacina é vida. Já que tem um programa de vacinação, é importante a gente cumprir”, afirma.

 

Tanto Nilma como Sidney fazem parte dos cerca de 203.639 idosos que a Secretaria de Saúde espera vacinar até o final da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, prevista para terminar em 22 de maio. A meta estabelecida pelo Ministério da Saúde é atender, pelo menos, 90% dos grupos elegíveis para a vacinação.

 

PROCURA – Apesar da excepcionalidade ocorrida com a remessa de 216 mil doses entregues pelo Ministério da Saúde na quarta-feira (25), Ricardo Tavares assegura: os idosos que não conseguiram se vacinar no dia ainda podem procurar as unidades básicas de saúde. Mesmo que o nome deles não comece com a letra respectiva para o dia.

 

“A ideia da organização por letras é evitar a aglomeração, mas ela não é impeditiva para a pessoa. Qualquer idoso que não foi vacinado, mesmo que o nome não se inicie com a letra do dia, pode procurar os postos. A campanha segue o cronograma normal. Quem for do público-alvo será vacinado”, garante o secretário-adjunto.

 

Tavares ressaltou ainda que a prioridade tem sido vacinar os idosos agora, pois é a população mais vulnerável à pandemia do coronavírus. “Se protegermos eles da Influenza, damos um reforço melhor à população. E sempre é importante lembrar: há vacina para todo mundo. Elas são distribuídas gradativamente porque precisam de uma estrutura específica de armazenamento, com refrigeração”, explica o gestor.

 

Leandro Cipriano, da Agência Saúde
Fotos: Breno Esaki, da Agência Saúde

 

DF vacina mais de 60% do público idoso na campanha contra a gripe