Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/12/20 às 17h55 - Atualizado em 1/12/20 às 17h57

Dia Mundial da Luta Contra a Aids tem ações de combate ao HIV

COMPARTILHAR

Durante todo o dia, foram distribuídos autotestes e preservativos para quem passava pelo local

 

JURANA LOPES

 

Autoteste de HIV e preservativos foram distribuídos durante ação na Rodoviária do Plano Piloto – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

O Governo do Distrito Federal realizou, hoje (1º/12), Dia Mundial da Luta Contra a Aids uma grande ação na Rodoviária do Plano Piloto, com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância de se prevenir contra o vírus HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis. No hall da Estação Central do Metrô, servidores do Centro de Testagem e Aconselhamento levaram autoteste de HIV e distribuíram preservativos. Outras ações também ocorrem em todo o DF.

 

Uma parceria entre a Secretaria de Saúde, Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) e Ministério da Saúde levou até a Rodoviária do Plano Piloto, a Exposição Indetectável – o efeito de estar indetectável em cada uma dessas vidas é detectável: basta olhar nos olhos delas para ver. A exposição traz relatos e histórias de vida, com fotos, de treze pessoas que estão com vírus HIV indetectável no organismo. Os relatos ficarão expostos até o dia 4 de dezembro.

 

Exposição conta a história de 13 pessoas que convivem com o vírus porém tem carga viral indetectável – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

A mobilização faz parte da campanha Dezembro Vermelho e foi pensada para ocorrer sem causar aglomerações diante do cenário atual de pandemia de Covid-19. O autoteste, em que as pessoas podem fazer o exame em casa, foi uma das alternativas.

 

“O objetivo hoje é a divulgação do Centro de Testagem e Acolhimento, pois lá são realizadas testagens rápidas para HIV, sífilis e hepatites B e C e muita gente desconhece este serviço. Também queremos chamar a atenção para a importância do diagnóstico precoce como ferramenta de saúde para as pessoas portadoras do HIV e como ferramenta de enfrentamento da epidemia”, explica a chefe do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), Leidijany Paz.

 

Segundo ela, é de extrema importância falar do diagnóstico precoce do HIV, pois é uma doença passível de tratamento, em que a carga viral pode zerar e se tornar indetectável, sem chance de transmissão do HIV se estiver seguindo o tratamento correto.

 

Stand foi montado para distribuir autotestes de HIV e preservativos – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

 

Casos no DF

 

Os casos de infecção pelo vírus HIV aumentaram em 2019 no Distrito Federal. Foram 752 notificações enquanto em 2018 foram 701. Também houve aumento, embora mais tímido, quando comparado os dois anos, dos casos diagnosticados com Aids – doença causada pelo vírus HIV. Foram 294 casos confirmações no ano passado, oito a mais que no ano anterior. De 2014 a 2019, foram notificados 4.102 casos de infecção pelo HIV e 2.150 casos de aids.

 

“Nos últimos cinco anos houve um pequeno aumento de detecção de casos de HIV e redução dos casos de Aids, o que é reflexo devido às estratégias de prevenção adotadas no DF e isso faz com que as pessoas sejam diagnosticadas precocemente, iniciando o tratamento rapidamente, o que evita a Aids”, informa a gerente de Vigilância de Infecções Sexualmente Transmissíveis, Beatriz Maciel Luz.

 

Feira Permanente do Riacho Fundo I recebeu ação de testegm de ISTs e distribuição de preservativos – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

O Dezembro Vermelho teve ações em várias unidades básicas de saúde da rede. Na Região de Saúde Centro-Sul, houve uma ação de testagem de HIV e distribuição de preservativos na Feira Permanente do Riacho Fundo I. As equipes que participaram da ação são da UBS 1.

 

Durante todo o mês, as UBSs do DF terão programações voltadas para a campanha de luta contra a Aids.