Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/01/19 às 15h00 - Atualizado em 21/01/19 às 10h55

Em inspeção no Hmib, governador exigiu máxima qualidade para obras da Saúde

COMPARTILHAR

 

 

Referência para, aproximadamente, 4 milhões de pessoas do Distrito Federal e entorno, o Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib) está em reforma. As obras, iniciadas nesta semana, fazem parte do SOS DF Saúde, e receberão um investimento de R$ 866.455,58. Ao todo, serão trocados 2,7 mil m² de piso, além de realizada a pintura em 5,1 mil m² de paredes. A previsão é de que as intervenções estejam concluídas em 90 dias.

 

Após ter visitado as obras prédio onde será instalado um aparelho de radioterapia, em terreno ao lado do Hospital Regional de Taguatinga, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, inspecionou as obras do Hmib e exigiu qualidade máxima em todos os serviços realizados nos hospitais públicos do DF.

 

“Quero estabelecer um padrão para que as obras sejam realizadas com qualidade nos hospitais. Não adianta reformar apenas uma parte do setor, precisamos de obras completas para durar por anos, para que não ocorra o retrabalho”, determinou o chefe do Executivo, acompanhado do secretário de Saúde, Osnei Okumoto.

 

NECESSIDADE – Na ocasião, o governador considerou a situação da saúde pública no DF “gravíssima, uma calamidade pública”. “Precisamos de instrumentos radicais para mudar essa realidade. A maioria das pessoas não tem atendimento nos hospitais. O sofrimento é do paciente, da família e do profissional de saúde”, avaliou.

 

As obras do Hmib estão programadas para acontecer em seis etapas, com duração de 15 dias, cada. A primeira delas, iniciada na última segunda-feira (14), contempla a troca do piso dos corredores que possuem leitos desativados por falta de recursos humanos. Com a finalização desta ala, as demais áreas serão reformadas e os pacientes transferidos para o local que já passou pela reforma. A exceção será o pronto-socorro.

 

“Nós fechamos uma parceria com o Hran para que o hospital receba esses pacientes [do pronto-socorro]. Deslocaremos nossos recursos humanos (técnicos de enfermagem, enfermeiros e médicos) para que a unidade tenha condições de atendimento”, explicou a diretora de Assistência à Saúde, Julister Maia, ao acrescentar que o remanejamento deverá ocorrer de 1º a 15 de fevereiro.

 

A reforma está sendo realizada porque o piso do Hmib, já deteriorado pelo uso, poderia resultar em acidentes envolvendo pacientes e dificuldade na locomoção de macas ou cadeiras de rodas. O novo revestimento será vinílico, de fácil limpeza, e terá a marcação com diferentes cores, indicando o caminho das alas. As paredes serão pintadas de branco.

 

“Esse processo existe desde 2008, mas, só agora, com o novo governo, o dinheiro foi liberado. Os pacientes, certamente, vão encontrar um ambiente mais acolhedor, mais humanizado”, concluiu o diretor do Hmib, Rodolfo Paulo.

 

 

Ailane Silva e Josiane Canterle, da Agência Saúde.

Fotos: Mariana Raphael/Saúde-DF