Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/11/14 às 11h23 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

Escolas públicas do Guará oferecem teste do olhinho

COMPARTILHAR

Exame detecta diversas doenças e ajuda a evitar a cegueira

BRASÍLIA (10/11/14) – O Programa Saúde nas Escolas (PSE) está realizando o teste do olhinho em crianças matriculadas na Regional de Ensino do Guará. O Centro de Educação Infantil 01 da Estrutural foi a primeira unidade a receber a visita dos profissionais de saúde. Na Regional, 438 crianças de até cinco anos deverão ser avaliadas.

O teste passou a ser obrigatório em 2011, com o programa da Rede Cegonha, e pode detectar muitas doenças visuais ainda em fase inicial. Hemina Freitas, coordenadora do PSE do Guará, destaca que o exame é eficaz e pode combater o pior, que é a cegueira.

“Estamos captando as crianças que não tiveram a oportunidade de fazer o exame porque nasceram antes de 2011. Isso é antecipar problemas que ela poderia desenvolver com o seu crescimento e com grande chance de perder a visão. Quando identificamos alguma deficiência, já damos o encaminhamento para o oftalmologista”, afirmou.

O EXAME – O teste do olhinho consiste na identificação de um reflexo vermelho, que aparece quando um feixe de luz ilumina o olho do bebê. Para que este reflexo possa ser visto, é necessário que o eixo óptico esteja livre, isto é, sem nenhum obstáculo à entrada e à saída de luz pela pupila. Isso significa que a criança não tem nenhum obstáculo ao desenvolvimento da sua visão.

O exame é simples, rápido e indolor. É realizado por médico pediatra e permite o diagnóstico precoce de catarata, glaucoma congênito, opacidades de córnea, tumores intraoculares grandes, inflamações intraoculares ou hemorragias intravítreas.

O Ministério da Saúde recomenda que se faça o teste do olhinho em todos os bebês recém-nascidos. Desde junho de 2010, todos os planos de saúde também têm obrigação de realiza-lo, conforme decisão da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Segundo a Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica (SBOP), na maioria dos serviços de neonatologia do país, os olhos dos recém-nascidos não são adequadamente examinados. Como resultado, mais de 50% dos bebês só têm a alteração descoberta quando estão cegos ou quase.

Por funcionar como uma triagem, o teste do olhinho não é específico e não isenta a consulta com o oftalmologista, que deve ser feita até o primeiro ano de vida. Só o médico oftalmologista é capaz de diagnosticar o tipo de doença.