Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/06/13 às 13h27 - Atualizado em 30/10/18 às 15h06

Espalhe amor é tema de Mobilização de Prevenção e Testagem de HIV

COMPARTILHAR

Secretaria de Saúde participa de Campanha no dia dos namorados

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES/DF) participa, nesta quarta-feira (12), da Campanha de Mobilização de Prevenção e Testagem de HIV, do Ministério da Saúde (MS), que tem como tema “Espalhe Amor”, no dia dos namorados, das 8h às 18h, na Rodoviária do Plano Piloto.

No local, será montado um trailer com profissionais de saúde, que estarão disponibilizando o teste rápido de HIV: “Quero Fazer” com resultado de no máximo 30 minutos. Também serão distribuídos panfletos educativos e preservativos.   

De acordo com a gerente de DST/Aids/Hepatites Virais da SES/DF, Helena Bernal, o teste rápido de HIV é feito pela retirada de uma pequena gotícula de sangue do dedo. Antes e após a realização do exame, é realizado um aconselhamento, que visa garantir estratégias de prevenção e diagnóstico do HIV. Os casos positivos serão encaminhados para os serviços de referências de DST/Aids da rede pública de saúde do DF para tratamento oportuno.

O dia dos namorados, diz Helena Bernal, é uma excelente oportunidade para falar de amor e das coisas do amor. Entre elas, o uso da camisinha.

A Campanha pretende estimular o uso do preservativo e da realização do diagnóstico de HIV. “Pretendemos que a campanha incentive a adoção do uso do preservativo em todas as relações sexuais reforçado pela realização do teste de Aids”, destaca a gerente.

Uma cabine fotográfica vai tirar fotos de casais de namorados e postar no facebook, outras redes sociais e e-mail aos participantes com frases de prevenção, assim como todos, receberão cópias das fotos tiradas. Dentro da cabine as pessoas encontrarão balões com mensagens divertidas sobre amor e prevenção com slogan da campanha “Espalhe Amor” um recado maior de cuidado, respeito às diferenças, solidariedade e convivência urbana pacifica.

Aids no DF

Segundo a gerente, no DF, existem 9 mil pessoas vivendo com HIV/AIDS  e 7 mil  fazem tratamento e uso de medicação antirretroviral. Os casos de Aids – quatro homens para uma mulher – tem prevalência mais elevada nas populações de maior vulnerabilidade como: homossexuais, travestis, transexuais, profissionais do sexo e usuários de drogas.

“A vulnerabilidade não se relaciona às práticas encontradas em determinadas populações, mas sim, ao contexto no qual essas pessoas vivem”, destaca a especialista.

No mezanino da Rodoviária do Plano Piloto conta com um Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. No local, os transeuntes, podem fazer exames de testagem de HIV, sífilis e hepatites virais sem a necessidade de pedido médico.

Na rede pública do DF existem nove centros de referência para tratamento de HIV/Aids. Os locais disponíveis são: Centros de Saúde Nº 11, da 905 Norte; Unidade Mista (Hospital Dia) da 508/509, W3 Sul; Nº1 da Ceilândia; N° 5 do Gama; Nº 1 de Planaltina; Nº 1 de Sobradinho; Nº2 do Guará, Unidade Mista de Taguatinga e Hospital Universitário de Brasília (HUB).

Júlio Duarte