Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/07/16 às 18h16 - Atualizado em 30/10/18 às 15h15

ETESB forma turmas do curso sobre processo de envelhecimento

COMPARTILHAR

Escola abrirá novas matrículas no segundo semestre

BRASÍLIA (5/7/16) – A Escola Técnica de Saúde de Brasília (Etesb) formou, nesta segunda-feira (4), 70 profissionais do curso “Refletindo sobre o Processo de Envelhecimento: abordagem para o acompanhamento social e domiciliar”. Os alunos, com nível médio e superior, atuarão na área da saúde do idoso.

Segundo a diretora da Escola, Ena Galvão, que abriu a solenidade de formatura no auditório do Hemocentro, o objetivo do Curso, totalmente gratuito, é preparar os profissionais a compreender o envelhecimento como um processo natural, avaliando os determinantes sociais e biológicos.

Para a coordenadora pedagógica do curso, Tereza Cristina Leite ela, a formação de cuidadores é uma preocupação que todos devem ter, uma vez que é estimado que até 2050 quase metade da população terá acima de 70 anos. “O curso foca no cuidado do idoso que está envelhecendo bem, e como o cuidado pode ajudar a manter essa condição”, disse.

A técnica de enfermagem Adriana Montenegro, 41 anos, que atua em centro cirúrgico, ressaltou que o curso abre a mentalidade para entender que os idosos têm autonomia. “O nosso papel é cuidar e manter esta autonomia. Fiz o curso para auxiliar no meu trabalho no tratamento da saúde de idosos”, destacou Adriana, da turma IV.

Formada em turismo e em direito, Patrícia Calixto, 37 anos, apontou que a intenção de fazer o curso foi para colocar em prática o cuidado com os idosos da família. “Este aprendizado nos dá uma ideia do que os nossos idosos passam e sentem. A aula prática sobre primeiros socorros do Samu foi de extrema importância para termos uma noção do que podemos fazer caso surja alguma urgência”, disse Patrícia, da turma III.

Cursos – Novas turmas do curso serão abertas para atender a demanda de profissionais e da comunidade, que se interessa em trabalhar na área ou mesmo cuidar dos parentes internados em clínicas ou que precisam de cuidado especial em casa.

“Iniciaremos outra turma no começo de agosto e já temos uma lista de espera de mais de 100 pessoas. Queremos, também, no segundo semestre, oferecer uma turma piloto, usando a plataforma de ensino a distância, semi-presencial”, avisou a coordenadora.

As turmas serão ministradas por servidores da Secretaria de Saúde, dentistas, fisioterapeutas, enfermeiros, assistentes sociais, que participaram dos cursos anteriormente e foram capacitados para serem docentes.