Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/01/20 às 14h42 - Atualizado em 2/01/20 às 14h42

Gestantes também devem fazer pré-natal odontológico

COMPARTILHAR

Cuidar da saúde bucal neste período evita problemas para mãe e bebê

 

 

Cuidar da saúde bucal durante a gestação é tão importante quanto fazer o pré-natal corretamente. Porém, pouca gente sabe dessa necessidade e dos riscos de não cuidar da boca neste período de tantas transformações na vida da mulher.

 

“Na gestação ocorrem alterações hormonais que repercutam na fisiologia bucal, modificando o equilíbrio normal da boca, podendo levar à exacerbação do processo carioso e a afecções gengivais. Não é o período gestacional o responsável por tais alterações, mas pode agravar um quadro de inflamação gengival preexistente, principalmente se houver negligência da higiene bucal”, alerta a odontopediatra Synthia Ribeiro.

 

Segundo protocolo da Secretaria de Saúde, na consulta de pré-natal do segundo trimestre, o médico ou enfermeiro deverá encaminhar a gestante para avaliação odontológica. “A Equipe de Saúde Bucal da Unidade Básica de Saúde, por sua vez, orientará as gestantes sobre os cuidados odontológicos tanto da mãe como do recém-nascido e, conforme necessidade individual, determinará a periodicidade das consultas odontológicas”, complementa Synthia.

 

As gestações consideradas de alto risco (pré-eclâmpsia, diabetes gestacional e hipertensão descontrolada) devem ser referenciadas para um Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) ou Atenção Especializada Hospitalar.

 

A recomendação é que faça, no primeiro trimestre, só aquilo que não puder ser adiável. Mas ainda pode-se fazer profilaxia, tratamento periodontal, eliminar focos infecciosos e tratamentos restauradores. “O segundo trimestre é o melhor período para tratamento odontológico”, frisa a dentista.

 

Alline Martins, da Agência Saúde

Arte: Érick Alves/ Saúde-DF