Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/06/14 às 19h10 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

Gestão de Leitos reduz tempo de espera de internações na emergência do HBDF

COMPARTILHAR

Trabalho integrado colabora para corredores vazios

O trabalho da Gestão de Leitos do Hospital de Base (HBDF), em conjunto com outras ações, diminuiu o tempo de espera de internação na emergência da unidade. Em três anos saltou de 20 para cinco dias. A implantação do Centro de Trauma, do Centro Neurocardiovascular e os convênios firmados com outras instituições colaboraram para a diminuição da superlotação no pronto-socorro que, neste mês de junho, já apresenta taxa de ocupação de 79,73%.

As emergências dos 13 hospitais da rede pública funcionam 24 horas por dia. Todas elas contam com o apoio das equipes de Gestão de Leitos que coordenam as altas e internações nas enfermarias desses hospitais, permitindo um aumento do fluxo de saída dos pacientes.

O HBDF, por exemplo, vem reduzindo os índices a cada mês. Em janeiro deste ano a taxa de ocupação da emergência estava em 170,47%, em fevereiro 133,53%, em março 123,49% e em abril apresentou 118,71%. “Só tivemos uma pequena alteração em maio, mas agora em junho atingimos uma taxa de 79,73% e a média do tempo de permanência no pronto socorro, que antes era de 20 dias, caiu para cinco. Tudo isso é reflexo do trabalho da Gestão de Leitos e o melhor é que a agilidade mantém a mesma qualidade do atendimento”, informou o diretor do HBDF, Julival Ribeiro.

Outro fator que também está refletindo nos corredores vazios do HBDF é a interação da Gestão de Leitos com a equipe do pronto socorro. “Esse trabalho em conjunto promove mais agilidade para a realização das cirurgias nas 16 salas preparadas para o procedimento no hospital”, explicou o diretor.

A Gestão de Leitos realiza diariamente uma busca ativa de vagas existentes para administrar a desospitalização dos pacientes para que, em seguida, faça a distribuição dos mesmos nos ambulatórios das respectivas especialidades. “A equipe gestora fiscaliza a situação dos leitos que, por algum motivo, estão bloqueados e busca a solução para acelerar o atendimento dos pacientes”, esclarece Olavo Miller, gerente da Gestão de Leitos da SES/DF.

Centro de Trauma

O Centro de Trauma do HBDF também é responsável pela agilidade do atendimento e a diminuição do tempo de espera dos pacientes. Além dos nove leitos, ele é equipado com tecnologia para atender casos de alta complexidade. São cerca de 40 pacientes atendidos por semana. Em 2013 foram 1.813 pacientes assistidos no local.

No ano passado, o HBDF recebeu um equipamento para verificação de hemorragias internas em pacientes vítimas de traumas. O aparelho de ultrassom de última geração é o Fast-Estendido em terapia intensiva que verifica, em até três minutos, a existência de sangramentos (abdômen, tórax, membros) e a integridade dos vasos sanguíneos. Segundo o Ministério da Saúde (MS) a alta tecnologia do Centro de Trauma conseguiu elevar o Distrito Federal à categoria de unidade campeã da Federação em captação de órgãos.

“Além disso, temos um convênio com o Instituto do Coração do Distrito Federal que também disponibiliza os leitos para os nossos procedimentos. Também contamos com o apoio das demais regionais de saúde para quaisquer outros procedimentos. Tudo isso associado à supervisão da gestão de leitos traz agilidade no atendimento”, afirma Julival Ribeiro.
Centro Neurocardiovascular

Com 11 leitos de alta complexidade, o Centro Neurocardiovascular também é um aliado para a diminuição da taxa de ocupação de leitos na emergência do HBDF. Equipado com o que há de mais moderno para o cuidado às vítimas de acidentes vasculares cerebrais ou infarto agudo do miocárdio, o centro conta com o serviço de hemodinâmica associado (cateterismo) em funcionamento 24 horas por dia e tornando-se referência para a rede pública e privada no Brasil.

Só em 2013 foram realizados mais de quatro mil exames no setor e a expectativa é que esse número aumente em 15% neste ano. “A criação do terceiro turno da hemodinâmica foi um ganho essencial para o hospital, pois como referência em vários serviços e com Centro de Trauma na emergência, o atendimento se tornou mais eficiente e eficaz e passa a atender cada vez melhor a população”, diz o diretor do HBDF.

Luana Lemes e Bianca Lima, da Agência Saúde DF