Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/03/17 às 18h00 - Atualizado em 30/10/18 às 15h16

Ginástica laboral incentiva servidores de Santa Maria a cuidarem da própria saúde

COMPARTILHAR

Objetivo é reduzir adoecimento e, naturalmente, faltas e afastamentos

BRASÍLIA (24/3/17) – 'Fisioterapia Preventiva no Trabalho – Um olhar para o servidor' é nome do projeto de ginástica laboral realizado nos 65 setores do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM). A iniciativa – que envolve aproximadamente 2,5 mil servidores – tem como objetivo reduzir o adoecimento e, consequentemente, o número de atestados e afastamentos do local de trabalho.

A ideia de desenvolver o trabalho foi da fisioterapeuta Mônica Valéria da Silva, após iniciar um levantamento, com os chefes dos setores, da quantidade de atestados apresentados em 2016. A pesquisa concluída no pronto socorro, onde 170 pessoas trabalham, apontou que 220 atestados acima de três dias foram apresentados apenas nesse setor, sem contar aqueles de acompanhamento, comparecimento, doação de sangue e licença maternidade, bem como os abaixo de três dias.

Além disso, a profissional também iniciou uma programação para fazer avaliação funcional dos servidores. Mais de 200 profissionais de vários setores já participaram, sendo 70 deles oriundos do pronto-socorro. Durante a avaliação, são verificados quesitos como discrepâncias em vista lateral, frontal e costal; força muscular em quadrado lombar; flexibilidade de posteriores da coluna e membros inferiores.

“Nosso objetivo é que a avaliação funcional, oficinas e a ginástica laboral diminuam o número de atestados, já que promovem a conscientização do servidor em relação a própria saúde, cuidar-se mais para adoecer menos”, explicou Mônica, ao lembrar que também são realizadas oficinas chamadas Avaliação do Trabalho, que envolvem temas como ergonomia, postura e movimentos repetitivos.

BENEFÍCIOS – As atividades ocorrem nos períodos matutino e vespertino, de segunda a sexta-feira. Há alongamento de diversas partes do corpo, como tronco, cabeça, membros superiores e inferiores, bem como outros exercícios que ativam fisiologicamente o organismo, melhoram o nível de concentração e disposição.

“Os benefícios são muitos: diminuição da sobrecarga física, maior interação entre os colegas do setor e maior integração entre profissionais de diferentes setores, já que muitos setores se juntam no momento da ginástica laboral”, descreveu. “Também diminui o estresse, porque usamos a música durante a aula e trabalhamos todos os músculos do corpo”, destacou.

No final do ano, a fisioterapeuta pretende realizar um comparativo de atestados de 2016 e 2017 para identificar os benefícios da iniciativa.

A técnica que trabalha Ouvidoria do hospital, Patrícia Maria Costa, conta que a fisioterapeuta identificou uma pequena escoliose durante a avaliação funcional. “Recebi várias dicas sobre postura e exercícios preventivos para fortalecer essa área do meu corpo, já que fico o dia todo sentada e digitando. Com isso, estou me prevenindo para não ter um problema maior futuramente”, relatou.