Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/02/15 às 17h46 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

Grávidas receberão caderneta produzida pelo Ministério da Saúde

COMPARTILHAR

Material traz informações pertinentes à gestante

BRASÍLIA (27/2/15) – A partir de março, gestantes que fizerem o pré-natal na rede pública de saúde do Distrito Federal receberão a caderneta da gestante, elaborada pelo Ministério de Saúde, e que irá substituir o antigo cartão. A Secretaria de Saúde recebeu 36.706 cadernetas, correspondente ao número de mulheres que deverão ser acompanhadas durante a gravidez neste ano no DF.

O formato é semelhante à caderneta da criança. Além de anotações sobre o pré-natal da gestante, como exames feitos e vacinas tomadas, a caderneta traz uma série de informações pertinentes à grávida. Nela, a mulher poderá saber, por exemplo, quais são seus direitos trabalhistas, de estudante e enquanto usuária dos serviços de saúde. Também terá informações sobre o desenvolvimento do bebe durante os noves meses de gravidez.

“A caderneta vem ampliar o papel do antigo cartão da gestante. Todas as informações constantes nela empoderam a gestante para o momento do parto. Isso ajuda bastante porque muitas vezes as mulheres não têm acesso a essas informações. Além disso, servirá como um histórico para a próxima gestação”, explica a chefe do Núcleo de Saúde da Mulher da Secretaria de Saúde, Viviane Tobias Albuquerque.

O material também traz todas as orientações para o pré-natal, sobre trabalho de parto e como a mulher pode se preparar para o momento de o bebê nascer. A preocupação do Ministério da Saúde foi preparar a mãe também para depois que a criança nasce. Assim, ainda traz informações sobre amamentação e como retirar a certidão de nascimento.

“A gente pede que cada mãe cuide bem de sua caderneta porque se perderem não receberão outra e, assim, perderão todas essas informações tão importantes”, avisa Viviane Tobias. Ela explica que quem perder a cardeneta, receberá somente uma ficha perinatal para acompanhamento no pré-natal.

PROFISSIONAIS – A Secretaria de Saúde está orientando os profissionais de atendimento primário à saúde quanto à utilização da caderneta. “Esse novo documento está em constante aprimoramento. Já foi feita uma primeira remessa e verificados alguns pontos que poderiam ser modificados. E isso vai continuar acontecendo”, frisa Viviane Tobias Albuquerque.

Os profissionais de saúde que quiserem propor alguma alteração na caderneta poderão fazer por meio do site do Ministério da Saúde, utilizando-se de um formulário. “Aquelas mudanças que foram pertinentes serão feitas no futuro”, finaliza a chefe do Núcleo de Saúde da Mulher.