Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/11/13 às 14h07 - Atualizado em 30/10/18 às 15h09

Higiene adequada pode prevenir câncer no pênis

COMPARTILHAR

Em 100% dos casos da doença o tratamento é cirúrgico

Nos últimos anos, o câncer de pênis – um tumor raro que vem crescendo sua incidência em todo o país – tem como seu fator de risco principal a falta de higiene na região da genitália. Além da falta de informação e má situação socioeconômica e educacional das pessoas, fatores que também aumentam os casos. No DF 50 homens foram atendidos pela rede pública de saúde.

Segundo o chefe da Urologia do HBDF, João Paulo Godoy, é um número preocupante, pois o tratamento é cirúrgico, em 100% dos casos. “A única forma de tratar o tumor, em fase avançada, é realizando a cirurgia para retirada da parte cancerosa e isso causa danos, principalmente a nível psicológico”, informa o especialista.

O carcinoma epidermoide – tipo mais comum do tumor- pode crescer no prepúcio (pele que reveste a glande), no corpo do pênis ou na glande (cabeça do pênis) e incide mais entre homens com mais de 50 anos de idade, mas pode desenvolver também em jovens.

Sintomas
Os sintomas mais comuns são cor avermelhada na região; feridas que não cicatrizam; nódulos na glande, prepúcio ou no corpo do pênis; manchas esbranquiçadas ou perda de pigmentação na glande, presença de um sebo com cheiro forte e gânglios inchados na virilha. Essas lesões, inicialmente, podem não doer, o que retarda o diagnóstico.

Diagnóstico
Exames clínicos e biópsia vão diagnosticar o tumor maligno no pênis e quanto mais rápido for o diagnóstico, melhor será a resposta ao tratamento. “O problema é a falta de informação ou constrangimento que fazem muitos homens não procurarem o médico, e isso dificulta o tratamento”, acrescenta o especialista João Paulo Godoy.

Tratamentos
O tratamento pode incluir cirurgias na região afetada e, em casos mais avançados, também a quimioterapia. Se tratada cedo, a doença tem cura.

Fatores de risco
A fimose geralmente impede a limpeza e exposição da glande por causa do estreitamento do prepúcio. O acúmulo de secreção branca resultante da descamação celular também é fator de risco.

Higiene local precária; falta de informação; má situação socioeconômica e educacional das pessoas, em geral moradoras das regiões mais carentes, são fatores que aumentam os casos.

Dados
No Brasil, esse tipo de tumor representa 2% de todos os tipos de câncer que atingem o homem, sendo mais frequente nas regiões Norte e Nordeste. O número de mortes, em 2010, foi de 363 casos.

Dados epidemiológicos revelam que a infecção pelo HPV (papilomavírus humano, principalmente pelos tipos 16 e 18), pode estar entre as causas do câncer de pênis.

Serviços
As marcações de consultas exames e tratamentos podem ser feitas pelo sistema de regulação dos hospitais regionais de Taguatinga, Ceilândia, Samambaia, Gama, Santa Maria, Asa Norte e Hospital de Base. No HBDF são oferecidas as cirurgias, além de exames, consultas e tratamentos. O atendimento nos ambulatórios de Urologia é das 8h às 18h. O tratamento também pode ser iniciado com encaminhamentos dos postos de saúde localizados em todo o DF.

Apoio Psicológico
O Hospital de Base oferece apoio psicológico aos homens com o intuito de ajudar na superação de traumas relacionados a doenças sexuais, cirurgias no pênis por conta do câncer, entre outros problemas. O atendimento, feito em grupos, é realizado no próprio hospital.

Para agendar a terapia, o paciente deve procurar as equipes de psicólogos do Hospital de Base e marcar uma triagem. Os grupos se reúnem semanalmente no próprio hospital. O ambulatório de Psicologia do HBDF funciona das 8h às 18h.

Por Alessandra Franco, da Agência Saúde DF
Atendimento à Imprensa
(61) 3348-2547/2539 e 9862-9226