Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/09/13 às 19h44 - Atualizado em 30/10/18 às 15h06

HMIB é referência na assistência a gestantes e crianças

COMPARTILHAR

Entrevista com a coordenadora regional de saúde da Asa Sul

HMIB - CoordenadoraO Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB) é referência na rede pública de saúde do Distrito Federal no atendimento a gestantes de alto risco e crianças de 0 a 12 anos. Criado para assistir moradores e trabalhadores da Asa Sul, Lago Sul, Vila Telebrasília, Núcleo Bandeirante, Riacho Fundo, Candangolândia, Guará e Park Way, o HMIB atendeu no primeiro semestre de 2013, 96.493 mil pacientes. Deste total, 47.870 foram tratados nas emergências pediátricas e obstétricas.

Além do HMIB a Regional de Saúde da Asa Sul conta com três centros de saúde, duas unidades especializadas e uma equipe de 2.115 servidores.

A atual coordenadora-geral de Saúde da Asa Sul, Roselle Bugarin Steenhouwer, é formada pela Universidade de Brasília (UNB) e ingressou na Secretaria de Saúde do DF em 1988 como cirurgiã geral no Hospital Regional de Planaltina. Em janeiro de 2011, foi nomeada diretora geral de saúde da Asa Sul e 11 meses depois, se tornou coordenadora geral de Saúde da Asa Sul.

Em entrevista ao site da SES/DF, a coordenadora-geral de Saúde da Asa Sul fala das propostas para melhorar o atendimento à comunidade, os investimentos e os avanços já alcançados.

ASCOM/SES – Quais são os serviços de destaque no HMIB?

Dra. Roselle – Podemos destacar a assistência à mulher, criança e ao recém-nascido, particularmente na gestação de alto-risco, prematuridade extrema, malformações congênitas e cirurgia pediátrica. O HMIB é um dos únicos hospitais públicos do Brasil a possuir o Programa de Reprodução Assistência. O Hospital é referência na assistência à mulher e criança vítimas de violência e no atendimento às gestantes usuárias de drogas além de ser pioneiro na coleta de sangue de cordão umbilical. Merecem destaque, ainda, o serviço de vídeo cirurgia de laparoscopia ginecológica, a assistência multidisciplinar às crianças feita pelo Núcleo de Regional de Atenção domiciliar infantil (NRAD); o Ambulatório de enfermagem para crianças gastrostomizadas e o Programa de interrupção gestacional previsto em lei;

ASCOM/SES- As outras unidades da Regional de Saúde da Asa Sul também se destacam em algum serviço?
Dra. Roselle- Sim. A Unidade Mista oferece tratamento especializado para pessoas com DST/AIDS, Hepatites Virais, hanseníase, tuberculose e diabetes. Já o Adolescentro oferece assistência especializada na atenção aos adolescentes com dificuldades decorrentes da fase de desenvolvimento, transtornos mentais leves e das diversas violências sofridas pelos pacientes.

ASCOMS/SES – Quais foram as principais melhorias físicas e os investimentos em equipamentos nos últimos dois anos no HMIB?
Dra. Roselle – Neste ano a prioridade é adequar a estrutura para aprimorar o atendimento à crescente demanda. As mudanças no HMIB começaram em maio com a criação da UTI Materna e há um mês foi iniciada a reestruturação da sala de espera da Emergência da Pediatria, ações que fazem parte de uma reestruturação geral. Fizemos altos investimentos tecnológicos como a aquisição de seis máquinas de anestesia de alta precisão que qualifica a intervenção cirúrgica em recém-nascidos prematuros, aparelhos de densitometria, equipamentos de vídeo cirurgia pediátrica para procedimentos minimamente invasivos, aparelhos de ultrassonografia tridimensional e uma lista de mais de duas mil aquisições.

ASCOM/SES – Quais serviços foram criados na atual gestão?
Dra. Roselle – Inauguramos a UTI Materna e o atendimento psicológico para ajudar mães que perderam os filhos, realizamos mutirão de laqueadura com técnica não evasiva, mutirão de densitometria óssea, matriciamento do NRAD – Núcleo Regional de Atenção Domiciliar – ao paciente pediátrico e melhora da qualidade das informações para o Núcleo e Custos. Nossa meta é poder oferecer a cada paciente, no momento de sua alta, o relatório do investimento feito para sua saúde.
Na Unidade Mista foi criado o Serviço de Tratamento Assistido para Hepatites Virais, um dos poucos do país a iniciar o novo tratamento com Inibidor de Protease para hepatite C.
Ampliamos no Adolescentro o atendimento aos menores com dificuldades decorrentes da fase de desenvolvimento, transtornos mentais leves e das diversas violências. Também realizamos oficinas para formalizar o projeto terapêutico contemplando todas as linhas de cuidado da unidade.
Nos Centros de Saúde 5,7 e 8 foi implantada a gestão colegiada de atenção primária, que tem o objetivo de debater as necessidades dos centros com a comunidade para qualificarmos ainda mais o atendimento a população.

ASCOM/SES – Quais as próximas ações a serem desenvolvidas na Regional?
Dra. Roselle – Temos grandes projetos arquitetônicos finalizados, aprovados pela Diretoria de Vigilância Sanitária – Divisa – e estamos aguardando a conclusão dos projetos complementares para iniciarmos as obras. Pretendemos reformar a Unidade Mista e o Centro de Saúde Nº5 (Lago Sul), criar no HMIB a Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal (Unidade Canguru), construir a Casa gestante, bebê e puérpera e o Centro de Parto Normal Intra-hospitalar.

ASCOM-SES – Qual o grande desafio do coordenador-geral de Saúde
Dra. Roselle – O maior desafio é despertar no servidor a motivação necessária para uma mudança cultural. O trabalho deve estar focado na busca pela excelência dos serviços e o respeito ao usuário. Os servidores devem compreender que a assistência e a gestão são parcerias e que cada um tem em suas mãos o poder de mudar a realidade da saúde pública. O processo pode iniciar-se com atitudes simples como, por exemplo, a busca da qualificação contínua de seu próprio processo de trabalho. Os afazeres em equipe, a solidariedade do cuidado e a atitude comprometida garantem a integralidade da assistência à saúde de nosso paciente.


Histórico do Hospital Materno Infantil de Brasília

Fundado em 1966, O HMIB  está situado na 608 Sul, Módulo A, na avenida L2 Sul. Nesses 47 anos de existência já foi denominado  Hospital Regional da Asa Sul (HRAS). Em maio de 2012, por decisão unanime do Conselho de Saúde do Distrito Federal,  recebeu a denominação de Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB) tornando-se referência no atendimento do binômio mãe/bebê. 

Ludmila Mendonça