Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/08/15 às 18h08 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

Hmib recebe delegação de Moçambique

COMPARTILHAR

Cooperação técnica apoia ações para o combate à violência

BRASÍLIA (6/8/15) – O Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB), em parceria com o Ministério da Saúde, recebeu a Delegação de Moçambique nesta quinta-feira (06), às 09h. O objetivo da visita foi conhecer o Programa Violeta e o Programa de Interrupção Gestacional Previsto em Lei (PIGL) destinado ao atendimento de mulheres e crianças que sofreram violência.

O Programa de Cooperação Sul-Sul Trilateral estabelecido entre o Governo do Brasil, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e a ABC consiste em apoiar novos projetos e missões de capacitação técnica entre o Brasil e outros países. Uma das ações previstas é a cooperação Sul-Sul no tema de enfrentamento da Violência Baseada em Gênero em Moçambique.

“A visita foi uma demanda do próprio governo que viu no Brasil uma oportunidade para aprender mais sobre como é feito o atendimento as vítimas de violência. A UNFPA está ligada a ONU e faz essa ponte para facilitar a cooperação entre os países”, explica Ana Claudia Pereira, integrante do UNFPA que acompanhou a delegação.

A recepção foi feita por meio de uma visita guiada pelo hospital para conhecer a infraestrutura e o protocolo de atendimento e finalizou com uma palestra sobre a estrutura para o combate à violência. Fernanda Falcomer, servidora do NEPAV da Secretaria de Saúde, relatou que, no Distrito Federal, a faixa etária que mais sofre violência sexual é de 10 a 13 entre as meninas e 18 a 35 entre as mulheres. Já os meninos sofrem mais violência física entre os 5 a 9 anos sendo o agressor principal a mãe.

Para a delegação moçambicana a visita tem sido produtiva e o desafio é o aprimoramento das práticas já existentes no país. “A violência em Moçambique ocorre em maior número na faixa etária acima de 18 anos. Apesar do esforço que vem sendo feito, é preciso melhorar a capacidade técnica e a intersetorialidade das ações para uma visão mais holística e integrada do combate à violência”, relata Sansão Buaue, Diretor Nacional Adjunto da Mulher.

Elisa Armendo Meitisse, chefe do departamento da Mulher e Família, relata que a visita foi importante para entender como melhorar o protocolo de atendimento e o fluxograma dos programas que já existem em Moçambique.

O HMIB foi escolhido para apresentar o Programa de Combate à Violência às autoridades moçambicanas pela sua referência nacional em atendimento às mulheres e crianças em situação de violência. O projeto atende às pacientes de toda a Rede de Saúde do DF, em parceria com as delegacias de polícia, promotorias, defensorias, Centros de Referência de Assistência Social, Centros de Saúde, CAPS e Secretarias de Estado Mulher e Justiça. A visita da delegação incluiu também o Adolescentro, Delegacia da Mulher, Delegacia da Criança e Adolescente e a Casa da Mulher Brasileira.

Saiba mais:
http://www.unfpa.org.br/