Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/11/13 às 12h30 - Atualizado em 30/10/18 às 15h09

GDF triplica o número de cirurgiões no Hospital de Samambaia

COMPARTILHAR

A média de procedimentos passou de dez para oitenta por mês

 

A quantidade de cirurgias eletivas do Hospital Regional de Samambaia (HRSam), especialmente da cirurgia geral, aumentou significativamente nos últimos meses, com uma média atual de 80 procedimentos por mês. Esse aumento é resultado da ampliação das salas do centro cirúrgico e da contratação de mais médicos cirurgiões para a unidade.

“Estamos trabalhando para zerar nossas filas de cirurgias eletivas, além de proporcionar serviço de mais qualidade para a população”, informa o coordenador-geral de Saúde de Samambaia, Manoel Solange Fontes Teles.

O centro cirúrgico do HRSam, que contava com uma sala, dispõe hoje de três ambientes para cirurgias de pequena e média complexidade. Além disso, todos os focos cirúrgicos foram trocados.

Outro reforço para a unidade foi o aumento do número de cirurgiões, o quadro que antes era composto por onze profissionais em atividade, agora conta com 31.

“O Hospital de Samambaia avançou muito, tanto em relação ao corpo clínico quanto à qualidade dos serviços prestados, pois nosso objetivo é servir ao cidadão”, destaca o diretor do hospital, Élio de Aguiar.

“Antes, a média de cirurgias gerais eletivas era de dez procedimentos por mês. Hoje, o centro cirúrgico realiza em torno de setenta a oitenta cirurgias. Um aumento de mais de quinhentos por cento”, revela o diretor. Em agosto, por exemplo, foram setenta cirurgias desse porte e, no mês de setembro, 126.

As cirurgias eletivas com maior demanda são de vesícula e hérnia, conforme explicou o chefe da Unidade de Clínicas Cirúrgicas, Ricardo da Silva Gomes. “Oitenta por cento das eletivas referem-se a cirurgias de vesícula e hérnia. Essas são nosso carro chefe na cirurgia geral”, informou.

Para o chefe da unidade, essas mudanças no centro cirúrgico promoveram melhoras no atendimento prestado. “A abertura das novas salas possibilitou, principalmente, proporcionar uma assistência contínua às urgências cirúrgicas do pronto-socorro e também diminuir o tempo de espera para as cirurgias eletivas”, esclareceu Ricardo.

Além das cirurgias gerais eletivas, no centro cirúrgico são realizadas também cirurgias gerais de urgência, ginecológicas (eletiva e de urgência) e de mastologia eletiva.

Por Iêda Oliveira, Agência Saúde DF
Atendimento à Imprensa
(61) 33482547 /2539 e 9862-9226