Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/04/20 às 15h23 - Atualizado em 6/04/20 às 17h49

Hospital de Santa Maria abre 40 leitos de UTI para pacientes com coronavírus

COMPARTILHAR

Local terá ainda mais 10 de pronto-socorro e 16 de retaguarda

 

Para reforçar o atendimento aos pacientes com coronavírus, o Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) abriu 40 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), além de 10 de pronto-socorro com ventiladores mecânicos e 16 de retaguarda, como mais uma ação para ampliar a infraestrutura de saúde do Distrito Federal, diante das necessidades previstas para enfrentar a pandemia.

 

O anúncio foi feito pelo secretário de Saúde, Francisco Araújo, durante uma visita técnica realizada no local nesta segunda-feira (6). “Montamos os 40 leitos de UTI aqui com a força de trabalho dos nossos profissionais. Utilizamos toda a estrutura do hospital e engenharia clínica para fazer a nossa parte e reforçar o atendimento em caso de necessidade. Nós estamos organizados para enfrentar essa pandemia”, afirmou Francisco Araújo, depois de visitar o 5º andar do HRSM onde está a UTI.

 

A unidade já estava disponível no hospital, mas precisava de adequações para receber os pacientes com a Covid-19. Ao longo de uma semana a UTI passou por nova pintura, vedação de entradas e a construção de mais portas de acesso aos profissionais. Além disso, as equipes de saúde fizeram treinamentos sobre a paramentação dos Equipamentos de Proteção Individual (EPis) e os novos fluxos assistenciais voltados aos pacientes com coronavírus.

 

“Tudo isso é fruto do empenho dos servidores, colaboradores, das equipes de saúde e do Instituto de Gestão Estratégica em Saúde (IGESDF), que já estavam fazendo esse trabalho”, agradeceu o secretário de Saúde. “Na semana que vem, já teremos mais entregas de leitos de UTI para pacientes com Covid-19, dentro do planejamento que a Secretaria de Saúde fez para enfrentar esse problema”, garantiu.

 

MAIS LEITOS – Além da UTI do HRSM, mais leitos foram disponibilizados no hospital para ampliar o atendimento aos que têm coronavírus, a partir desta semana. Dez leitos com ventilador mecânico foram abertos na Sala Vermelha, instalada provisoriamente no ambulatório do primeiro andar do hospital e que funcionará agora como um pronto-socorro.

 

Outros 16 foram abertos no mesmo andar, todos com ponto de oxigênio, para funcionar como retaguarda aos pacientes que apresentarem alguma doença infectocontagiosa, como a Covid-19. Dois desses leitos apresentam capacidade para fazer diálise, caso seja necessário.

 

Todo o fluxo do atendimento terá início em uma tenda instalada próxima à entrada do novo pronto-socorro do hospital e voltada aos pacientes com coronavírus. O objetivo é oferecer o atendimento preliminar à população, em um espaço protegido e que respeita as regras de distanciamento entre os atendidos.

 

Para ampliar ainda mais a capacidade do atendimento, uma empresa terceirizada foi contratada pelo IGESDF, responsável por gerir o HRSM, para instalar ainda mais leitos no hospital. A expectativa é que até 70 novos leitos de UTI sejam abertos no local nos próximos dias. “A equipe tem trabalhado todos esses dias para ampliar a capacidade de resposta ao cidadão”, completou o diretor-presidente do IGESDF, Sérgio Costa.

 

SUPORTE – Com o reforço de 40 leitos de UTI disponibilizados no Hospital Regional de Santa Maria, Francisco Araújo ressaltou que a rede pública de saúde do Distrito Federal possui agora 73 leitos dessa especialidade à disposição dos pacientes que apresentam coronavírus no Distrito Federal. Todos eles possuem suporte respiratório.

 

“Nesse momento temos 25 pessoas internadas e 73 leitos de UTI à disposição só para pacientes da Covid-19”, informou o secretário de Saúde.

 

O Distrito Federal possui aproximadamente 500 leitos de UTIs com respiradores na Secretaria de Saúde e pode caminhar para até 900. Quanto aos respiradores, o DF solicitou 200 ao Ministério da Saúde, 20 foram recuperados em Santa Maria e 600 estão sendo adquiridos, além das doações.

 

Caso seja necessário, a pasta também tem se preparado para oferecer mais leitos de retaguarda, sendo 200 deles no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha.

 

TESTES – O trabalho da Secretaria de Saúde não para apenas na aquisição desses recursos, avaliou Francisco Araújo. “Fizemos, até agora, mais de 10 mil testes da Covid-19, e estamos comprando mais 300 mil para testar um número grande da população”, detalhou.

 

Com o suporte do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), que estendeu seu funcionamento para 24 horas por dia, e da Universidade de Brasília (UnB), que tem oferecido sua expertise, os testes para diagnóstico do coronavírus têm saído bem mais rápido. “Tudo isso está no nosso escopo de monitoramento de resultados e de ações”, disse Francisco Araújo.

 

Leandro Cipriano, da Agência Saúde
Fotos: Breno Esaki, da Agência Saúde