Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/11/18 às 17h10 - Atualizado em 6/11/18 às 8h57

Hospital de Taguatinga faz mutirão de cirurgia de câncer de próstata

 

Um grupo de 38 pacientes com câncer de próstata e de pênis, hiperplasia prostática e outros diagnósticos relacionados será beneficiado com a realização de um mutirão de cirurgias iniciado nesta segunda-feira (5), no Hospital Regional de Taguatinga. A previsão é de que a força-tarefa, feita em alusão ao Novembro  Azul, zere a fila de pacientes com câncer de próstata no HRT.

 

No Distrito Federal, estimativa do Instituto Nacional do Câncer aponta a ocorrência de 78,14 casos da doença por grupo de 100 mil habitantes até o final deste ano. O que acomete a próstata é o tipo mais comum nos homens, depois o tumor de pele não melanoma. A cada hora, sete casos novos são diagnósticos no Brasil, sendo que a doença causa a morte de cerca de 20% dos pacientes.

 

Diante deste cenário, o mutirão realizado no HRT se tornou ainda mais estratégico, com o intuito de dar qualidade de vida aos pacientes acometidos por esta patologia. Por isso, foram escalados urologistas, anestesistas, enfermagem, residentes, voluntários e outros profissionais, além de reservados espaços no centro cirúrgico para esta finalidade.

 

Mônica Dias é a chefe do centro cirúrgico do HRT

 

“As cirurgias serão realizadas das 7h às 19h, às segundas-feiras, em duas salas em cada turno. Nas quartas e quintas-feiras, as cirurgias ocorrerão em uma sala, em apenas um turno”, explicou a chefe do centro cirúrgico do HRT, Mônica Dias.

 

No ano passado, o mutirão do Hospital Regional de Taguatinga beneficiou 29 homens com neoplasias. Este ano, no início das atividades no centro cirúrgico do hospital, a superintendente da Região Sudoeste, Lucilene Florêncio, destacou que os procedimentos cirúrgicos são de média e alta complexidade e podem durar até seis horas.

 

Superintendente da Região de Saúde Sudoeste, Lucilene Florêncio

 

“Os pacientes submetidos ao procedimento precisam ficar internados por aproximadamente cinco dias até receber alta. Nós priorizamos os pacientes mais graves e de acordo com a faixa etária, já que o câncer de próstata acomete principalmente pessoas com idades mais avançadas”, disse Florêncio.

 

De acordo com o urologista Marcos Valbuena, os homens precisam fazer exames anualmente a partir dos 50 anos. “Qualquer homem pode desenvolver câncer de próstata. Porém, os negros e aqueles que têm casos na família, precisam ficar atentos a partir dos 45 anos”, disse, ao lembrar que é necessário realizar o exame de toque retal e o PSA.

 

Segundo Marcos Valbuena, os homens precisam fazer exames anualmente a partir dos 50 anos

 

Ailane Silva, da Agência Saúde

Fotos: Breno Esaki