Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/10/13 às 13h52 - Atualizado em 30/10/18 às 15h08

Hospital de Taguatinga realiza I Mutirão de Fechamento de Colostomia

COMPARTILHAR

Pacientes operados participam do Programa de Bolsa de Colostomia

O Hospital Regional de Taguatinga (HRT) – por intermédio do Ambulatório de Estomias – promove, nesta quarta-feira (30), o I Mutirão de Fechamento de Colostomia. O objetivo da força-tarefa é realizar o fechamento cirúrgico das aberturas (estomias) e reconstruir o trânsito intestinal dos pacientes que foram submetidos à utilização da bolsa de colostomia.

O procedimento de colostomia consiste na exteriorização do intestino grosso, por intermédio da fixação de bolsa na parede abdominal, que serve para eliminação de gazes ou fezes.

Inicialmente, o mutirão atenderá os 26 pacientes que estão inscritos no Programa de Bolsa de Colostomia do HRT. No perfil do atendimento desses pacientes, destacam-se em sua maioria, àqueles que foram acometidos por lesões traumáticas, geralmente causadas por perfuração com arma de fogo (PAF), perfuração por arma branca (PAB) e neoplasias gastrointestinais (tumores).

“Vim do Piauí para tratar em Brasília. No mês de julho deste ano recebi o diagnóstico de tumor no intestino e comecei a usar a bolsa de colostomia. Fiz o tratamento e estou curada da doença. No próximo dia 30, vou fazer a cirurgia e sei que vai dar tudo certo. Estou muito feliz e animada”, disse a paciente Lúcia Gomes dos Reis.

Como a cirurgia é de grande porte, o cronograma do mutirão atenderá um paciente por vez.  Para isso, o HRT disponibilizará quatro salas-extras de cirurgia. Cada procedimento contará com uma equipe multidisciplinar composta por dois cirurgiões, um anestesista, um enfermeiro e três técnicos de enfermagem. Todos os profissionais que irão trabalhar na força-tarefa não receberão horas adicionais pelo trabalho, pois o cronograma cirúrgico foi ajustado dentro do cumprimento das horas trabalhadas pelos servidores.

“Toda equipe de profissionais está se empenhando para que a força-tarefa do fechamento de bolsa de colostomia dos pacientes do HRT seja um sucesso. Esse procedimento é fundamental para promover a qualidade de vida dessas pessoas”, disse a médica coloproctologista, Joeli Melo Campos, uma das responsáveis pelo serviço.

Como funciona o Programa         

O Programa de Bolsa de Colostomia, que funciona no Ambulatório do HRT, é destinado ao atendimento de pacientes de todas as idades e moradores de rua, que sofreram algum trauma e/ou apresentam câncer e que necessitam utilizar bolsa para eliminação de fezes (colostomia/ileostomia) e urina (urostomia). 

Atualmente, o Programa atende 120 pacientes. O Ambulatório funciona de segunda a sexta-feira, de 07h às 11h, para atendimento de orientações, consultas de enfermagem e troca ou curativo de bolsa de colostomia. Diariamente, cerca de 20 pacientes são atendidos pela unidade.

“O Mutirão será de extrema importância para o paciente, que, além de sofrer com a doença, é muito exposto. Em sua maioria, têm vergonha de andar na rua e sentem-se constrangidos de levarem uma bolsa de colostomia fixada em seu corpo”, disse Cristina Costa, enfermeira responsável pela assistência ao paciente do programa.

Em todas as Regionais de Saúde do Distrito Federal há atendimento à pacientes estomizados. A área de abrangência do serviço em Taguatinga inclui o Riacho Fundo I e II, Recanto das Emas, Águas Claras e Areal.

Claudete Nascimento