Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/07/19 às 11h50 - Atualizado em 11/05/21 às 10h41

Imunização (vacinação)

Descrição:

A vacinação proporciona uma melhor qualidade de vida à população através da prevenção de doenças, neste sentido, o ditado popular “melhor prevenir do que remediar” se aplica perfeitamente à vacinação. Muitas doenças comuns no Brasil e no mundo deixaram de ser um problema de saúde pública por causa da vacinação massiva da população. Poliomielite, sarampo, rubéola, tétano e coqueluche são só alguns exemplos de doenças comuns no passado e que as novas gerações só ouvem falar em histórias. (Ministério da Saúde, 2019)

A Gerência de Vigilância das Doenças Imunopreveníveis e de Transmissão Hídrica e Alimentar – GEVITHA, da Diretoria de Vigilância Epidemiológica é a área técnica de imunização do Distrito Federal, juntamente com a Coordenação de Atenção Primária à Saúde – COAPS, que é responsável pelas ações de imunização nas Unidades Básicas de Saúde. Além disso, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica realiza um conjunto de ações que proporcionam o conhecimento, a detecção ou prevenção de qualquer mudança nos fatores determinantes e condicionantes da saúde individual ou coletiva, com a finalidade de recomendar e adotar as medidas de prevenção e controle das doenças ou agravos.

 

Requisitos e Documentação necessária

Toda a população pode vacinar-se gratuitamente nas salas de vacinação localizadas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) do Distrito Federal. Para isso, basta comparecer a uma sala de vacinas, preferencialmente com o cartão de vacinação em mãos.

Para quem perdeu o cartão de vacinação, a orientação é procurar a sala onde recebeu as vacinas e tentar resgatar o histórico de vacinação. Caso não seja possível, será vacinado de acordo com as vacinas preconizadas para cada faixa etária e será feito novo cartão. A ausência da Caderneta de Vacinação não é um impeditivo para vacinar. Ressalta-se que o cartão de vacinação é o documento que comprova a situação vacinal do indivíduo, devendo ser guardado junto aos demais documentos pessoais.

Ressalta-se que o cartão de vacinação é o documento que comprova a situação vacinal do indivíduo, devendo ser guardado junto aos demais documentos pessoais.

 

Formas de acesso

Para ter acesso a mais informações como: o Calendário Nacional de Vacinação; o endereço e o horário de funcionamento da sala de vacina da Unidade Básica de Saúde mais próxima de você e outras informações, acesse: Vacinação SES DF


14.1 Vacinação através da Sala do Viajante

 

Descrição

A Sala do Viajante atende as pessoas que irão viajar para regiões com incidência de doenças infectocontagiosas, tanto no exterior quanto no Brasil. No local, o usuário receberá orientações sobre pré e pós viagem, vacinas conforme local de destino e também será informado sobre as doenças prevalentes na localidade, bem como as formas de evitá-las. O paciente poderá também se vacinar no ambulatório, caso não tenha tomado a vacina específica para o local de destino. As doenças transmissíveis que o ambulatório orientará são de interesse de saúde pública e compõem o Regulamento Sanitário Internacional.

 

Forma de Prestação de Serviço

Funcionamento: segunda a sexta-feira de 7:00 às 12:00, terças, quintas e sextas -feira, 13:00 às 18:00

Você pode obter mais informações através do e-mail: agendamentocriehran@gmail.com.

 

Documentos Necessários

Documento de identificação válido, cartão SUS e o cartão de vacina.

 

Etapas

O agendamento deverá ser realizado pessoalmente ou por telefone e o atendimento é feito por ordem de marcação, com tempo de espera de 30 (trinta) minutos entre as consultas.


14.2 Vacinação através do Centro de referência de Imunobiológicos Especiais (CRIE)

 

Descrição:

O Centro de referência de Imunobiológicos Especiais (CRIE), tem como objetivo oferecer acesso aos imunobiológicos especiais para os portadores de condições especiais de morbidade ou exposição a situações de risco, além de realizar investigação, acompanhamento e elucidação dos casos de eventos adversos graves e/ou inusitados.

 

O Distrito Federal possui seis salas que oferecem imunobiológicos especiais:

 

  • Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB) – Região Central;
  • Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) – Região Central;

  • Hospital Regional da Ceilândia (HRC) – Região Oeste;

  • Hospital Regional de Planaltina (HRPL) – Região Norte;

  • Hospital Regional de Taguatinga (HRT) – Região Sudoeste;

  • Hospital Regional do Gama (HRG) – Região Sul.

 

Forma de Prestação de Serviço

O paciente deverá comparecer à sala de vacina, com documento de identificação, cartão SUS e caderneta de vacinação, quando houver. Deverá apresentar a prescrição com indicação médica (com CID10) e relatório clínico do caso (em receituário ou outro documento, cópia de resultado de exame que comprove o laudo, se for o caso), para fazer o uso dos imunobiológicos.

 

Documentos Necessários

Documento de identificação válido, cartão SUS e o cartão de vacina;

Prescrição com indicação médica e relatório clínico do caso