Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/02/20 às 16h26 - Atualizado em 13/02/20 às 17h04

Laboratório comprova garantia de qualidade nos serviços do Lactário do HRT

COMPARTILHAR

Em 2019, foi alcançado 100% de conformidade no controle microbiológico

 

 

O Laboratório de Nutrição Enteral/Lactário do Hospital Regional de Taguatinga (HRT) atingiu 100% de conformidade de controle microbiológico, em 2019, segundo inspeções da Vigilância Sanitária e a comprovação do Laboratório Central de Saúde Pública do Distrito Federal (LACEN). Os procedimentos rigorosos de higiene, manipulação, controle de umidade e temperatura garantem a qualidade dos serviços.

 

“O maior benefício é a garantia da qualidade e da segurança das fórmulas para o paciente, que faz uso para a promoção ou recuperação da sua saúde”, destaca a nutricionista e responsável técnica do Lactário do HRT, Alessandra Machado.

 

O Laboratório de Nutrição Enteral/Lactário do HRT é responsável pela preparação de fórmulas enterais e infantis para os pacientes internados no hospital e na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Núcleo Bandeirante. Só no HRT, por exemplo, são atendidos diariamente uma média de 210 pacientes, com uma produção média de 30 litros de fórmula enteral.

 

Para produzir uma alimentação sem risco mínimo de contaminação para os pacientes, o Lactário busca a eficiência na manipulação das fórmulas, que atende crianças e adultos em enfermarias e em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

 

“Os pacientes que fazem uso dessas fórmulas não têm condições de fazer alimentação via oral, ou não suprem todas as necessidades nutricionais necessárias. Ao receber uma dieta que não tenha a segurança adequada pode vir a incorrer prejuízo na saúde do paciente”, pontua a nutricionista Alessandra.

 

Em 2019, quando foram produzidos mais de nove mil litros de fórmulas enterais e mais de mil litros de fórmulas infantis, os resultados das análises mensais de controle microbiológico alcançaram a totalidade na qualidade dos serviços.

 

As fórmulas são sempre produzidas com a antecedência de 40 minutos para evitar armazenamentos. Após o preparo, há um procedimento operacional para a entrega nas enfermarias. Esse controle e supervisão adequados garantem que não haja fonte de contaminação, e assim uma recuperação mais rápida para os pacientes.

 

A eficiência das operações dentro de um lactário depende muito do espaço, distribuição conveniente das áreas de trabalho, além da instalação de equipamentos apropriados e principalmente treinamentos contínuos. Dessa maneira, todas as técnicas podem ser executadas de forma correta.

 

Nivania Ramos, da Agência Saúde.

Fotos: Divulgação.