Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/11/13 às 19h14 - Atualizado em 30/10/18 às 15h09

Hospital de Base aumenta segurança no manejo e destinação do lixo

COMPARTILHAR

Servidores participam de treinamentos semanais sobre cuidados com o lixo

A direção do Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF) anunciou nesta quarta-feira (20) novas medidas preventivas no manejo de lixo hospitalar, que serão adotadas de imediato. O lixo hospitalar passará por mais uma seleção e os sacos pretos (que armazenavam lixo comum) serão substituídos por sacos brancos/transparentes, com identificação de data, hora, setor e nome do funcionário responsável pelo recolhimento.

De acordo com o diretor do HBDF, Julival Ribeiro, 460 servidores do hospital já participaram de cursos, realizados semanalmente, sobre manuseio e armazenamento de lixo. “O ponto principal da nossa busca por melhoria nesse ponto é trabalhar a conscientização de manejo, de cuidado e como evitar que objetos cortantes fiquem misturados com outros. A nossa intenção é oferecer cursos e orientações praticas e teóricas para todos os servidores. Nossa meta é treinar dez servidores por dia, totalizando 3.500 pessoas nos próximos dois meses”, destaca a chefe da Comissão de Resíduos do HBDF, Odete Brentano.

O lixo será identificado com base nas regras em vigor. O lixo comum (copos descartáveis, papéis, plásticos) será colocado em sacos plásticos transparentes com a identificação e continuará sendo destinado aos conteiners, para recolhimento pelo caminhão de lixo.

Funcionários da empresa responsável pela coleta já foram orientados e treinados, desde a admissão, para o novo sistema de identificação. Os servidores e profissionais de saúde do Hospital também foram avisados e orientados.

“Contamos, ainda, com o trabalho de multiplicação das orientações sobre o lixo. Uma equipe treinada pode demonstrar a outros grupos de profissionais como lidar melhor com o lixo”, destaca Odete.

O lixo hospitalar infectante – seringas e objetos cortantes – é colocado em caixas próprias com símbolos de perigo ou com o símbolo indicativo de material infectante. O lixo químico, radioativo e infectante continuará a ser recolhido para incineração.

O curso de capacitação em resíduos sólidos no HBDF, realizado uma vez por semana nos setores e agendado com a equipe e chefia de acordo com disponibilidade, é reconhecido e orientado pela resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nº 306 de 2004, que dispõe sobre o Regulamento Técnico para o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. A coleta e destinação do lixo hospitalar no HBDF também segue orientação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

Por Alessandra Franco, da Agência Saúde DF
Atendimento à Imprensa
(61)3348-2547/2539 e 9862-9226