Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/01/21 às 16h00 - Atualizado em 11/01/21 às 15h02

Mais de 1,2 mil pessoas tiveram os cartões de vacina analisados em São Sebastião

COMPARTILHAR

Ação preventiva contra a febre amarela também avalia se moradores possuem alguma vacina pendente

 

LUIZ FERNANDO CÂNDIDO, DA REGIÃO LESTE

 

Equipe da Região Leste que está atuando em São Sebastião – Foto: Divulgação/Agência Saúde DF

As equipes de saúde da Região de Saúde Leste finalizaram a primeira semana de ações contra a febre amarela em São Sebastião. Os profissionais visitaram 592 residências que ficam próximas a uma área de mata onde um macaco morreu por febre amarela, em novembro. Durante os atendimentos domiciliares, 1.250 cartões de vacina foram analisados e 158 pessoas vacinadas contra a doença. Outros 89 moradores estavam com alguma dose de outras vacinas pendente e foram encaminhados para atualização em um dos pontos de apoio.

 

A ação começou na última segunda-feira (4) e vai até o dia 15 de janeiro. Os servidores encontraram 625 casas fechadas e retornarão a esses locais nos próximos dias. Foram listadas algumas dificuldades encontradas nas visitas domiciliares nesses primeiros cinco dias. Um dos pontos foi a quantidade de residências fechadas, onde a pessoa estava trabalhando ou realizando outra atividade. Outro fator que dificultou o trabalho foi a demora das pessoas em encontrar o cartão de vacina. Muitos não sabiam onde estavam.

 

Mesmo diante dos empecilhos, a avaliação foi extremamente positiva para a chefe do Núcleo de Vigilância Epidemiológica e Imunização da Atenção Primária da Região de Saúde Leste, Danielle Gonçalves Figueiredo. Ela destaca a determinação da equipe mesmo diante de um sol forte e a receptividade da população.

 

“Tivemos uma população muito receptiva. Uma população que abriu a porta das suas casas, nos receberam com muita alegria, confiando no nosso trabalho, no trabalho da imunização. Tivemos pouquíssimas recusas a maioria das pessoas elas nos aceitaram, nos receberam. E estavam acreditando no nosso trabalho”, aponta.

 

 

Vacinados

 

Após ter o cartão de vacina verificado em sua residência, Lucilene Katia da Silva, de 53 anos, precisou ser imunizada contra a febre amarela. Ela aprovou a ação ainda mais no momento de pandemia.

 

“Eu achei super interessante porque muitas vezes a gente nem se atenta. Então acaba que a gente fica com os cartões desatualizados justamente por isso, porque a gente se atenta só às campanhas. Eu achei bem legal porque aí a gente se atualiza e verifica se está precisando ou não. Mas eu achei bacana a campanha”, diz.

 

Na casa de Ana Paula Barbosa de Miranda, de 50 anos, três pessoas tomaram a vacina de febre amarela. Os moradores também aproveitaram a oportunidade para atualizar o cartão de vacina.

 

“É muito importante para a comunidade. Porque tem muita gente que não tem como se locomover até os postos de saúde. E essa ação em casa é importante para atualizar o cartão das pessoas. Estão de parabéns a saúde (profissionais)”, frisa.

 

 

Atualização do cartão

 

A Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde do Distrito Federal solicita que os moradores dessa região que não conseguiram atualização do cartão vacinal dirijam-se até a unidade básica de saúde mais próxima (sala de vacina), .

 

As equipes volantes estarão até o dia 15 de janeiro no Galpão da Feira do Morro da Cruz das 8h30 às 16h30.