Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/05/20 às 20h00 - Atualizado em 14/05/20 às 11h19

MPDFT visita hospital de campanha e constata “trabalho bem executado”

COMPARTILHAR

Força-tarefa do Ministério Público foi ao local a convite da Secretaria de Saúde

 

A estrutura do hospital de campanha montada no estádio Mané Garrincha foi elogiada pela força-tarefa do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) voltada ao combate à Covid-19. Eles visitaram o espaço, nesta terça-feira (12), a convite da Secretaria de Saúde, e verificaram que o local está adaptado para atender pacientes com coronavírus.

 

“A impressão que temos é que o trabalho tem sido bem executado. Da forma que houve a proposta inicial, de fazer com que todas as estruturas possam estar prontas e em funcionamento, inclusive as estruturas médicas, nos parece bastante satisfatório”, elogiou o procurador Eduardo Sabo, coordenador da força-tarefa do MPDFT.

 

O local foi estruturado para receber 197 leitos, sendo 173 de enfermaria adulto sem suporte de oxigenoterapia, mais 20 de suporte avançado e quatro de emergência.

 

Acompanhado do secretário de Saúde, Francisco Araújo, e demais gestores da pasta, além do secretário chefe da Casa Civil, Valdetário Andrade, o procurador e o secretário executivo da força-tarefa do MPDFT, Bernardo Matos, vistoriaram o estádio, junto com os representantes das empresas responsáveis pela montagem e gestão da unidade.

 

Na visita, Francisco Araújo fez questão de mostrar pessoalmente as salas onde ficarão os leitos, e os equipamentos que já chegaram ao estádio, como raio-X, camas e bombas de infusão. Na ocasião, ressaltou que o hospital de campanha estará pronto para receber pacientes na próxima semana, oferendo cerca de 100 leitos de enfermaria, inicialmente.

 

“Além de proteger vidas, precisamos fazer esse trabalho de prestar contas, dar transparência, comprovar para os órgãos de controle a estratégia que adotamos. E hoje, com a fala do Ministério Público, ficou clara que a nossa estratégia é a correta, diferente da adotada em outros estados”, afirmou o secretário de Saúde.

 

Na ocasião, Francisco Araújo garantiu aos representantes do Ministério Público “o domínio total de tudo que está sendo feito no sistema de saúde”. Além das medidas adotadas pelo governador Ibaneis Rocha para impedir a disseminação do vírus, o gestor afirmou que cabe a Secretaria de Saúde dar a resposta para não colapsar o sistema. “Em dois meses de pandemia, tenho a convicção de que nós temos conseguido produzir esse resultado para a população”.

 

Na mesma linha de raciocínio, o secretário da Casa Civil confirmou a importância de os órgãos de controle se unirem ao Executivo em uma só frente, que é o enfrentamento do coronavírus. Afinal de contas, todos têm atuado com diligência para beneficiar os pacientes.

 

“O governador Ibaneis não tem urgência em abrir unidades só por abrir. Pelo contrário, estamos todos trabalhando com cautela e segurança”, disse Andrade.

 

LEITOS – Para fortalecer o atendimento aos pacientes com Covid-19 na rede pública de saúde, também estão previstas as entregas do Hospital da Polícia Militar, estruturado para receber 86 leitos de UTI e 20 de enfermaria; e o hospital de campanha no Complexo Penitenciário da Papuda, com 40 leitos para a população carcerária, sendo 10 de suporte avançado e 30 de enfermaria.

 

Além disso, já foram abertos os primeiros 20 leitos de terapia intensiva na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Núcleo Bandeirante – a primeira unidade desse modelo no país voltada a pacientes com Covid-19. Ao todo, ela terá à disposição 45 leitos de terapia intensiva para atender casos de coronavírus, na situação dos hospitais da Asa Norte (Hran) e de Santa Maria (HRSM) estarem saturados.

 

VISITAS – O MPDFT realizou a primeira visita no hospital de campanha em 16 de abril, mas retornou para confirmar o progresso das obras.

 

De acordo com o procurador Eduardo Sabo, na próxima semana a força-tarefa pretende trazer a equipe de médicos e especialistas do Ministério Público para acompanhar o efetivo início do trabalho das equipes contratadas para atenderem no Mané Garrincha.

 

Texto: Leandro Cipriano, da Agência Saúde
Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde