Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/03/16 às 21h34 - Atualizado em 30/10/18 às 15h14

Novo boletim da Saúde registra 94 casos de dengue em Brasília

COMPARTILHAR

Brazlândia, Ceilândia, Planaltina, Samambaia, São Sebastião e Taguatinga totalizam 61% das ocorrências

BRASÍLIA (9/3/16) – A Secretaria de Saúde confirmou 94 casos de dengue na nona semana epidemiológica de 2016 (de 28 de fevereiro a 5 de março), de acordo com o Informativo Epidemiológico nº 10. Segundo o boletim, desde o início do ano 5.342 casos da doença foram em moradores de Brasília e 690 ocorrências na população de Goiás.

As regiões administrativas com mais números de registros são Brazlândia (1.041), Ceilândia (596), Planaltina (329), Samambaia (321), São Sebastião (491) e Taguatinga (506). No total, representam 61% das ocorrências.

ZIKA E CHIKUNGUNYA – O levantamento ainda traz dados do zika e da chikungunya — assim como a dengue, são doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Desde janeiro, oito pessoas foram confirmadas com zika. Dessas, três foram contaminadas em outras unidades da Federação (Bahia, Mato Grosso e Tocantins), quatro em Brasília e uma ainda não foi identificada. Já os casos de gestante são contabilizados desde 2015 e, até o momento, são sete grávidas diagnosticadas com o vírus.

A febre chikungunya foi detectada em 14 moradores de Brasília. Em 11 casos, a infecção ocorreu em outras regiões administrativas: Bahia, Goiás, Pernambuco Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Sergipe. Como algumas ocorrências demoram a ser registradas, os números referentes a cada semana epidemiológica podem sofrer alterações.

A secretaria também constatou a morte de dez pessoas em decorrência de dengue grave (hemorrágica) desde o início do ano, sendo quatro residentes de Brasília e seis de Goiás.

AÇÕES EM PARCERIA- A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF), em parceria com o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) e com a Secretaria da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, faz mutirões nas áreas rurais com o objetivo de reforçar cuidados para evitar focos do inseto. Em março, a ação já ocorreu em Brazlândia, no Paranoá, em Sobradinho e no Gama.

Durante esta semana, militares do Exército Brasileiro e do Corpo de Bombeiros, além de agentes da Vigilância Ambiental, da Secretaria de Saúde, visitam casas no Lago Norte, no Paranoá, em São Sebastião e em Taguatinga em busca de larvas do mosquito.