Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
24/03/14 às 18h36 - Atualizado em 30/10/18 às 15h10

Núcleo Bandeirante abre atendimento à tuberculose

COMPARTILHAR

Regional passa a ter centro de referência para a doença 

O 24 de março é o Dia Mundial de Combate à Tuberculose e nessa data a Coordenação Geral de Saúde da Candangolândia, Núcleo Bandeirante e Riacho Fundo I e II comemora a implantação de quatro centros de referência da doença, um em cada uma de suas regiões administrativas.

Para os usuários, isso significa atendimento perto de casa desde o diagnóstico até a alta do tratamento, que dura em média seis meses. Segundo o coordenador geral de Saúde da regional, Pedro Zancanaro, “esse é um grande avanço se considerarmos que até alguns meses atrás nossos pacientes tinham que se deslocar até o Hospital Dia da 508 Sul para se consultar e à nossa Vigilância Epidemiológica, no Núcleo Bandeirante, para receber a medicação”.

Com a ampliação do Programa de Controle da Tuberculose, o acolhimento do paciente é feito por um enfermeiro treinado, que encaminha os pacientes para o médico responsável. Antigamente a entrega da medicação era mensal e agora passou a ser semanal, o que diminui a evasão dos pacientes.

A Coordenadora do programa na regional, Haydeê Penha dos Santos, explica que qualquer pessoa que apresente sintomas como tosse há mais de três semanas – com ou sem secreção – perda de peso ou febre vespertina deve procurar um centro de saúde para ser examinado.

O tratamento é monitorado pelas unidades de saúde e a medicação é gratuita. Várias equipes foram treinadas na regional para receber esses pacientes, que são alertados para não abandonar o tratamento.

“Quando isso ocorre é muito perigoso porque os sintomas ficam camuflados mas a pessoa continua doente”, frisa a enfermeira, acrescentando que somente no Núcleo Bandeirante foram quatro novos casos da doença no mês de janeiro.

A fim de diagnosticar ao máximo a tuberculose, que acomete muitas pessoas com idade avançada, os técnicos da regional visitam lares de idosos da região. Na semana passada foram examinados os residentes do Lar São Francisco de Assis, quando foram detectadas cinco pessoas sintomáticas respiratórias, cujos resultados dos exames ficam prontos em oito dias.

Nos dias 8 e 9 de abril será a vez do Lar Maria de Madalena receber os técnicos da saúde. Durante as visitas, além de examinar os residentes desses lares, os profissionais orientam os funcionários para que estejam atentos e possam encaminhar aos centros de saúde os idosos com sintomas da doença.

A Secretaria de Saúde conta com o Programa de Controle da Tuberculose em todas as regiões administrativas de Brasília, sempre com medicação gratuita. Segundo a enfermeira Haydeê, cerca de 1% da população é sintomática respiratória, ou seja, pode ter a doença e ainda não sabe.

Centro de Referência da Tuberculose na regional:

Centro de Saúde 1 da Candangolândia – EQ 5/7
Centro de Saúde 2 do Núcleo Bandeirante – Terceira Avenida AE 3
Centro de Saúde 3 do Riacho Fundo I – QN 07 AE 9
Centro de Saúde 4 do Riacho Fundo II – QC 06

Por Arielce Haine, da Agência Saúde DF.
Atendimento à imprensa:
(61) 3348-2547/2539 e 9862-9226