Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/12/18 às 15h13 - Atualizado em 6/12/18 às 16h18

Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional emociona pacientes no Hran

 

O maestro Cláudio Cohen disse que a música tem efeito terapêutico.

 

O som emitido pelos instrumentos de mais de 60 músicos da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro invadiu os corredores de todo o Hospital Regional da Asa Norte (Hran), na manhã desta quinta-feira (6). O concerto aconteceu em comemoração ao 34º aniversário da unidade e marcou o encerramento do projeto Concertos da Saúde, realizados em hospitais da rede pública do DF. Foram 15 apresentações ao longo do ano.

 

A melodia emocionou pacientes e servidores, que demonstraram com sorrisos e agradecimentos a satisfação de ouvir as músicas clássicas, como a Quinta Sinfonia de Beethoven, Quebra-Nozes e Noite Feliz.  “Estou internada há dois meses e ver essa orquestra me emociona muito, porque o sofrimento de quem está doente é grande”, disse a cadeirante Josimara Sousa, 30 anos, que desceu do sexto andar para ver o show.

 

Os músicos receberam os aplausos de Antônio Bonaparte, Ana Patrícia e Marcus Quito.

 

A orquestra tocou próximo ao jardim, onde era possível detectar os olhares que vinham das janelas de todos os pavimentos da unidade. “Foi uma iniciativa construída entre as secretarias de Saúde e da Cultura. Nosso objetivo foi levar alegria e emoção para nossos pacientes nos hospitais e aos nossos profissionais. A música quebra barreiras e permite o resgate de emoções”, destacou o secretário adjunto de Saúde, Marcus Quito.

 

Na platéia também estavam o diretor do Hran, Antônio Bonaparte, e a superintendente da Região de Saúde Central, Ana Patrícia de Paula, além de servidores e pacientes.

 

EMOÇÃO – A estudante do quarto ano do internado de medicina, Ana Terra, acompanhou a apresentação do quinteto de sopros na Pediatria e registrou, no celular, a apresentação. “Amei e nunca tinha visto a apresentação ao vivo”, disse.

 

A música clássica invadiu o Hran e alegrou a manhã dos pacientes.

 

“É importante esse envolvimento com a comunidade. Estamos aqui com a orquestra completa, porque a música tem efeito terapêutico e é um verdadeiro remédio”, ressaltou o mastro Cláudio Cohen.

 

No pronto-socorro, o duo de violoncelo emocionou pacientes e servidores.”Me sinto um mensageiro da música, que ajuda a curar as pessoas. A música pode fazer milagres”, justificou o violoncelista Gidesmi Alves. “Há muitos anos queria tocar no hospital. Estou satisfazendo um sonho. Fico muito emocionado com esse trabalho, que ajuda a colocar sorrisos no rosto e diminuir a dor das pessoas”, complementou o parceiro de Gidesmi, Ocelo Mendonça.

 

Ailane Silva, da Agência Saúde

Fotos: Breno Esaki

 

Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional emociona pacientes no Hran