Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/10/20 às 17h11 - Atualizado em 14/10/20 às 14h14

Paciente idosa celebra em ambulância primeira festa de aniversário da vida

COMPARTILHAR

Surpresa foi feita pela equipe do Núcleo de Apoio e Remoção de Pacientes do Gama

 

LEANDRO CIPRIANO

 

Com 66 anos de idade, Maria Aparecida Lima nunca tinha ganhado uma festa de aniversário em toda a sua vida. Humilde e sem família, ela é diariamente transportada de ambulância pela equipe do Núcleo de Apoio e Remoção de Pacientes (Narp) do Hospital Regional do Gama (HRG), que a leva para as sessões de hemodiálise. Em um dia especial, os profissionais de saúde decidiram fazer uma festa surpresa de aniversário para ela, comemorada ali mesmo dentro da ambulância.

 

Maria Aparecida comemorou o aniversário dentro da ambulância que a transportava – Foto: Divulgação/SES-DF

 

“Fiquei tão contente que chorei de alegria. Se pudesse, eu voaria de tanta felicidade. Foi minha primeira comemoração de aniversário na vida e eu amei”, emociona-se  Maria Aparecida, que ganhou uma festa com direito a bolo, suco e balões. Tudo comprado pela equipe de saúde que a leva três vezes por semana às sessões.

 

De brinde, a paciente ainda recebeu de presente deles um porta-retrato com a foto que registrou o momento. Não resistiu e as lágrimas vieram de novo à tona. “Queria agradecer de coração a todos da equipe. Vocês sempre me apoiam quando eu mais preciso”, elogiou Maria.

 

O carinho dos profissionais com a paciente não é para menos. A idealizadora da festa e técnica de enfermagem do Narp do HRG, Elza Lima, conta que se emocionou com a situação da paciente, quando ela disse no seu aniversário que nunca tinha tido uma festa na vida. No dia seguinte, Elza decidiu mudar aquela situação.

 

“É algo que mexe muito com a gente. Além de ela estar passando por sessões de hemodiálise, que a debilitam muito, ainda tinha essa questão do aniversário. Como nos apegamos à pessoa quando a vemos quase todo dia, deixamos de ver só um paciente e passamos a ver um ser humano. Foi muito gratificante ajudar e um prazer imensurável”, disse a técnica de enfermagem.

 

A chefe do Narp do HRG, Cristiane Nepomuceno, não pensou duas vezes quando Elza propôs a ideia da festa. De um dia para o outro, todos que atendem Maria organizaram-se para fazer a comemoração e, no final, todos vieram às lágrimas de emoção. “Minha visão é sempre dar mais conforto e acolhimento para o paciente. Só de levar mais alegria pra ela já ameniza um pouco a situação. No final, todo mundo ficou emocionado”.