Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/01/14 às 14h57 - Atualizado em 30/10/18 às 15h10

Pacientes do Entorno são maioria em alguns hospitais do DF

COMPARTILHAR

Em Santa Maria demanda de fora chega a 94% 

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES) teve acesso a dados surpreendentes em relação ao número de pacientes atendidos no DF, mas que residem em outros estados. A maior distorção na proporcionalidade apresentada na última semana do ano passado ocorreu no Hospital Regional de Santa Maria. Segundo os números divulgados pela unidade no sistema Trakcare, em 30 de dezembro de 2013, de 16 pacientes submetidos à cirurgia geral, por exemplo, 15 (94%) vieram do Entorno e apenas um era do DF. Essa realidade confirma a precariedade da saúde pública oferecida aos moradores de muitos municípios dos Estados de Goiás, Minas Gerais e da maioria dos estados das regiões Norte e Nordeste.

Para o coordenador de Saúde da Regional de Santa Maria, Valério Palheta, o problema é muito complexo. “Ou o Entorno para de investir somente em ambulância e começa a dar assistência para a população ou vamos viver esse problema para o resto do século”. O impacto no hospital é devastador. “Estamos sobrecarregados demais, atendendo o triplo da população para a qual o HRSM foi projetado e desse modo não atendemos direto nem Entorno e muito menos a população de Santa Maria”, concluiu o coordenador.

Os últimos dados estatísticos divulgados no site da SES, referentes a 2013, apresentam dados preocupantes em outros hospitais do DF. No Hospital Regional de Brazlândia, 53,2% dos pacientes internados eram do Entorno e no Hospital Regional do Gama, 43,3% eram de outros estados. Nas emergências dos hospitais de Santa Maria e Gama, a porcentagem de pacientes do Entorno é de 52,3% e 38,4% respectivamente.

O Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF) também enfrenta problemas, principalmente nas especialidades de trauma e neurocirurgia. “Quando uma pessoa doente verifica a inexistência do serviço público de saúde em seu local de moradia e fica sabendo da excelência oferecida em Brasília, vem procurar atendimento aqui”, disse o diretor geral do HBDF, Julival Ribeiro.

Essa é a filosofia do SUS, mas que penaliza a população das unidades da Federação que investem em saúde pública de melhor qualidade. “É o nosso caso. Temos profissionais competentes e em número suficiente, equipamentos de ponta e bons hospitais. Mas nada disso adianta com essa demanda crescente”, encerrou Julival.

Por José Roberto Bueno, da Agência Saúde DF
Atendimento à Imprensa
(61) 3348-2547/2539 e 9862-9226