Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
31/03/15 às 10h44 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

Pacientes realizam coleta para rastreamento de câncer colorretal

COMPARTILHAR

Procedimento é pioneiro no SUS

BRASÍLIA (31/3/15) – Moradores do Gama, entre 50 a 75 anos, interessados em realizar o teste de sangue oculto nas fezes para o rastreamento de câncer colorretal, já podem procurar a sua equipe de Estratégia Saúde da Família para a coleta do material.

Segundo o médico José Carlos de Mello Dantas, Diretor de Atenção Primária à Saúde, todas as unidades básicas do Gama estão preparadas e capacitadas para atender a população, “o procedimento é muito simples. O usuário ao procurar a sua equipe de saúde recebe um kit que leva pra casa e recolhe as fezes em duas amostras, ao retornar à unidade básica, os servidores encaminham para o laboratório responsável. Se o teste for positivo para o câncer colorretal, o Hospital de Base entrará em contato, uma vez que a unidade de saúde conta com um aparelho moderno de colonoscopia, para fazer um exame mais detalhado e caso seja detectada alguma alteração, o paciente será atendido por um especialista em proctologia”, explicou o diretor.

O procedimento de rastreamento de câncer colorretal é pioneiro no Sistema Único de Saúde. O projeto foi lançado em fevereiro e tem o Gama como cidade piloto, devido ao fato cidade ser bem estruturada na atenção primária. A expectativa da Secretaria de Saúde é reduzir os casos, já que esse tipo de câncer é mais comum em homens e o segundo tipo que mais acomete mulheres em todo o país.

A atenção básica do Gama é composta por sete centros de saúde, cinco unidades de equipes de estratégia saúde da família urbana e três equipes rurais.