Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/01/14 às 20h21 - Atualizado em 30/10/18 às 15h10

Pediatra ensina como prevenir as principais doenças infantis

COMPARTILHAR

Cuidados simples podem evitar problemas frequentes  

A pediatra Julister Maia trabalha há 11 anos na Secretaria de Saúde do Distrito Federal. A médica está à frente de uma das unidades que mais atende crianças no DF e Entorno, a Emergência Pediátrica do Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB). São 4 mil a 6mil consultas mensais com pediatras. Segundo a médica, as doenças mais freqüentes no pronto-socorro são situações menos graves, como doenças respiratórias e dermatites, classificadas pelo protocolo de classificação de risco como verdes e azuis, que podem ser atendidas nos centros de saúde. Para evitar estas doenças basta adotar medidas simples.

Confira as dicas da médica:
1. Nariz entupido – o clima quente e seco dO Distrito Federal propicia o ressecamento das narinas. Nesse período as crianças começam a apresentar dificuldade em respirar por causa do nariz entupido. Os pais devem usar o soro fisiológico adequado para cada idade e podem passar também solução hidratante glicerinada, feita nas farmácias de manipulação.

2. Mantenha o ambiente limpo – doenças respiratórias e alergias são prevenidas com a casa e principalmente com o quarto das crianças arejado, limpo e iluminado. A limpeza deve ser feita com pano úmido e não com a vassoura para não levantar pó. Não devem ser usados produtos de limpeza com cheiros fortes, como água sanitária. É importante não ter nada que possa ter mofo ou acumular pó, pois os ácaros (grandes causadores de alergias respiratórias) costumam se fixar em objetos como bichinhos de pelúcia, tapetes, cortinas, protetor de berço, mosquiteiro, almofadas, caixas de brinquedos, entre outros.

3. Não sobrecarregue a criança com roupas – Muitas mães querem usar o enxoval todo do bebê no primeiro dia e colocam luvas, casaco e gorro mesmo quando está calor. Esse é um erro comum que pode aumentar a temperatura do bebê, desidratar e altera a freqüência das mamadas. Portanto, um dia quente para os pais também será um dia quente para a criança que deverá usar roupas leves.

4. Roupas de bebês devem ser lavadas com sabão de coco – amaciantes e sabão em pó podem provocar irritações na pele da criança. Prefira sabão de coco ou neutro.

5. Um banho por dia é o suficiente – muitas alergias e ressecamento da pele dos bebês e das crianças são causados por excesso de banhos. Um banho de cinco minutos por dia, usando sabonete glicerinado e em temperatura agradável é o suficiente. Em dias muito quentes, os pais podem refrescar o bebê mais de uma vez, mas sem usar sabonete.

6. Não usar lenço umedecido para limpar o bebê – as irritações na pele, conhecidas como dermatite de fralda, também são comuns. Os bebês devem ser limpos com água e trocados todas as vezes que a fralda estiver suja. As fezes e a urina queimam a pele do bebê causando assaduras. Pomadas hidratantes devem ser usadas para a prevenção.

7. Todo bebê deve tomar sol – o banho de sol deve ser feito desde o primeiro dia após o nascimento. Recomenda-se de 10 a 15 minutos, sem filtro solar, no sol das 8h ou das 17h e com menos roupas possíveis. Isso evita a icterícia e fixa a vitamina D, importante para o desenvolvimento da criança.

8. Evite ferimentos no umbigo – após o cordão umbilical cair, a fralda começa a friccionar o coto umbilical causando sangramento. Para evitar o quadro, é necessário apenas abaixar o elástico superior da fralda que fica na barriga.

9. Trate a febre em casa antes de ir ao hospital – muitos pais percebem que a criança está com febre, mas não tiram a temperatura ou medicam antes de levar ao pronto-socorro. Isso faz com que a criança sofra com dores de cabeça, nas articulações e musculares. O primeiro passo após perceber a alta temperatura (acima de 38 graus) é administrar um antitérmico que a criança esteja acostumada, dar um banho frio – não precisa ser gelado! – e depois procurar a emergência.

10. Não exponha o seu bebê – Bebês com menos de quatro meses não possuem muitas defesas para proteger o organismo e ficam mais propensos a contrair doenças. Por isso, devem ser evitados lugares com aglomerações de pessoas. Nessa idade, as defesas do organismo ainda não estão desenvolvidas.

11. Mantenha o calendário de vacinação em dia – as vacinas são importantes aliadas na prevenção de doenças.

Por Ana Luiza Greca, da Agência Saúde DF
Atendimento à imprensa:
(61) 3348-2547/2539 e 9862-9226