Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/07/19 às 16h58 - Atualizado em 30/07/19 às 17h12

Profissionais de hospital gaúcho visitam o Hran

COMPARTILHAR

Iniciativa visa melhorar a segurança do paciente

 

 

O Hospital Regional da Asa Norte (Hran) recebeu, nesta terça-feira (30), a consultoria do Hospital Moinhos de Vento, localizado em Porto Alegre. Trata-se de uma visita de diagnóstico que integra as ações do Projeto Paciente Seguro, desenvolvido pelo hospital gaúcho em parceria com o Ministério da Saúde, por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS).

 

A iniciativa tem o objetivo de melhorar a segurança do paciente em hospitais públicos localizados em 15 unidades da federação, com base no Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP).

 

O PNSP trabalha com os seguintes temas: identificação do usuário; comunicação efetiva; cirurgia segura; higiene de mãos; segurança de medicamentos; quedas e lesão por pressão.

 

Em 2016, o Hran foi a única unidade de saúde do Distrito Federal selecionada pelo ministério para participar do Projeto Paciente Seguro. Atualmente, os hospitais regionais de Samambaia, Santa Maria e de Sobradinho também fazem parte.

 

Uma das consultoras do Hospital Moinho de Vento, a enfermeira Bibiana Silveira acompanha o desenvolvimento do projeto no Hran desde 2017. “Prestamos serviço de consultoria para os hospitais do SUS, ajudando a implementar a qualidade de segurança”, completa.

 

Segundo Bibiana, o diagnóstico é aplicado de acordo com as metas internacionais de segurança do paciente. “A partir do resultado obtido, elencamos as prioridades dentro de cada meta, para seguirmos trabalhando dentro da instituição”, acrescenta.

 

A chefe do Núcleo de Qualidade e Segurança do Hran, Janine Montefusco, afirma que o foco da equipe é continuar a implementar as metas de segurança do paciente em unidades pilotos do hospital. “Nesse momento, o Hran será um multiplicador das experiências exitosas que se destacaram no primeiro triênio do projeto. Além de ampliar as metas dentro do hospital, ajudaremos os outros três a alcançarem”, complementa.

 

A unidades pilotos do Hran são: Queimados; Cirurgia Geral; Clínica Médica (6º andar); Pediatria; Cirurgia Plástica e Ginecológica. “Durante o primeiro triênio do projeto, o nosso grande case de sucesso foi na Cirurgia Geral, pois conseguimos reduzir a prevalência de queda de pacientes para zero, sem mudar a estrutura física do hospital, apenas alterando os processos de trabalho, envolvendo profissionais de saúde, pacientes e familiares”, explica Janine.

 

 

Patrícia Kavamoto, da Agência Saúde

Fotos: Mariana Raphael/Saúde-DF