Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/07/19 às 17h19 - Atualizado em 9/07/19 às 17h19

Profissionais do Hmib participam do seminário de aprimoramento em enfermagem obstétrica

COMPARTILHAR

Curso foi ministrado por especialistas da Escola de Enfermagem da UFMG

 

Médicos obstetras, enfermeiros, pediatras, residentes de enfermagem e medicina e técnicos de enfermagem do Hospital Materno e Infantil de Brasília (Hmib) tiveram uma segunda-feira (8) diferente. O dia foi dedicado ao Seminário de Aprimoramento da Enfermagem Obstétrica, oferecido pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em parceria com o Ministério da Saúde (MS), com o objetivo de compartilhar a vivência e divulgar seus reflexos no modelo de atenção oferecido à mulher e ao recém-nascido.

 

O curso de aprimoramento teve como foco a atenção ao parto e ao nascimento, com a qualificação dos processos de cuidado e de gestão. Foi configurado como uma das ofertas para os serviços que integram o Projeto de Aprimoramento e Inovação no Cuidado e Ensino em Obstetrícia e Neonatologia (Apice ON), desenvolvido pelo do Ministério da Saúde (MS), e executado pela Escola de Enfermagem da Universidade de Minas Gerais, em parceria com o Hospital Sofia Feldman (HSF).

 

O treinamento teve, ainda, a participação da Escola de Enfermagem Aurora Afonso Costa, da Universidade Federal Fluminense; e da Escola de Enfermagem Anna Nery, da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

 

O Apice ON é um serviço estimulador de reflexão e de mudança de práticas, visando a qualificar os processos de formação, gestão e atenção no que se refere ao parto, ao nascimento e ao abortamento. O projeto é desenvolvido, estrategicamente, em hospitais-ensino, onde há grande potencial de formação e disseminação de práticas assistenciais baseadas em evidências científicas.

 

DIAGNÓSTICO – Após a adesão dos hospitais ao Apice ON, iniciou-se um processo de análise e diagnóstico situacional dos hospitais, alcançadas a partir de discussões nos grupos estratégicos envolvendo gestores e integrantes das equipes assistenciais. O diagnóstico foi o ponto de partida para a elaboração de projetos e planos de ação, estabelecimento de metas e discussão de estratégias que viabilizassem a qualificação dos processos de trabalho, de formação, gestão e cuidado.

 

“Esse curso vem para fazer o aprimoramento dos profissionais que já são especialistas e, como há uma carência nacional desse tipo de atendimento, vai pegar aquele enfermeiro que não está na prática cotidiana e inseri-lo no cuidado direto ao parto e ao nascimento, e devolve-lo para o serviço com um outro olhar”, avaliou a enfermeira obstetra do Hospital Universitário de Brasília (HUB), Yácara Ribeiro Ferreira.

 

Segundo ela, “tudo isso, vai ajudar a melhorar na assistência à mãe, ao recém-nascido e à família”. Yácara Ferreira já participou de um seminário semelhante a este no Rio de Janeiro ano passado e trouxe sua experiência como exemplo.

 

ESTRATÉGIAS – As reuniões dos grupos estratégicos acontecem periodicamente, o que possibilita avaliar as ações e reflexões sobre novas estratégias para o alcance das metas e resultados esperados.

 

“O Seminário é uma ferramenta de divulgação do movimento de qualificação do cuidado compartilhado, prestado à mulher no ciclo gravídico puerperal. É uma etapa importante do aprimoramento, onde os participantes falam sobre o que absorveram na primeira etapa, nos hospitais parceiros, e divulgam os indicadores e o que foi possível implementar nos locais que integram o Apice On”,  explica a enfermeira obstetra e organizadora do evento, Ivana Campos.

 

O evento contou com a participação de representantes da Associação Brasileira de Obstetrizes e Enfermeiros Obstetras (Abenfo), do Conselho Regional de Enfermagem (Coren), do Conselho Regional de Medicina (CRM), de gestores das instituições envolvidas, além do público-alvo.

 

Janiara Lara, da Agência Saúde

Fotos: Divulgação/Saúde-DF