Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/11/14 às 16h06 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

Profissionais do HRSam recebem treinamento sobre Vírus Ebola

COMPARTILHAR

Ao fim da capacitação, será realizada simulação para avaliação

BRASÍLIA (20/11/14) – Na próxima sexta-feira (21) o Hospital Regional de Samambaia (HRSam) capacitará os profissionais da unidade sobre procedimentos e protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde para o atendimento à pacientes com suspeita de Doença do Vírus Ebola – DVE.

A ação é preventiva e tem como objetivo capacitar a equipe da emergência para a adoção correta das medidas específicas de prevenção do Vírus Ebola, visando à detecção de caso suspeito em tempo hábil e com uma resposta rápida e apropriada, obedecendo ao fluxograma elaborado para o Plano de Contingência do HRSam.

“Ainda que no Brasil não tenha sido confirmado caso de Doença do Vírus Ebola, é importante o desenvolvimento de ações específicas para o fortalecimento das atividades de detecção e resposta frente à ocorrência dessas potenciais emergências de saúde”, ressaltou a coordenadora-geral de Saúde de Samambaia, Paula Garcia de Araújo.

O treinamento é voltado para as chefias, servidores da emergência, acolhimento, como também profissionais responsáveis pela higienização, recepção, vigilância e do “Posso Ajudar”.

“A preparação da equipe é fundamental para a identificação precoce de um caso suspeito da DVE e para a adoção das principais medidas, principalmente com relação ao uso dos Equipamentos de Proteção Individual, com o objetivo de garantir a segurança dos profissionais envolvidos no atendimento e evitar a disseminação da doença”, explicou Lídia Glasielle, técnica de enfermagem do Núcleo de Qualidade Hospitalar e Segurança para o Paciente.

A capacitação é uma ação estratégica que auxiliará os profissionais acerca das medidas que devem ser adotadas, em conformidade com o fluxograma elaborado, que prevê detecção precoce de caso suspeito de DVE; isolamento imediato; preparação da equipe para o uso adequado dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI's); registro dos contactantes do caso suspeito e comunicação ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde ( CIEVS).

“É preciso que os servidores encarem o treinamento com a importância devida, pois o risco de transmissão do Vírus Ebola entre os profissionais é elevado”, informou a médica infectologista do Núcleo de Controle de Infecção Hospitalar do HRSam, Somnia Marlene Cadogan Piraggini.

O treinamento é promovido pelo Núcleo de Controle de Infecção Hospitalar (NCHI) e pelo Núcleo de Qualidade Hospitalar e Segurança para o Paciente (NQHSP). As capacitações foram iniciadas na última terça-feira (18) e também serão realizadas nos dias 25 e 27 de novembro. Após conclusão das turmas será realizada uma simulação para avaliação do fluxograma e do treinamento realizado.

No Brasil não há casos confirmados da doença. As infecções estão concentradas na República de Guiné, em Serra Leoa e na Libéria. No Distrito Federal, o hospital de referência para possíveis casos é o Hospital Regional da Asa Norte (Hran).?