Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/04/20 às 15h41 - Atualizado em 23/04/20 às 16h15

Profissionais do HRT são testados para coronavírus

COMPARTILHAR

Servidores com sintomas ou que apresentaram síndrome gripal há 15 dias são o alvo

 

Com o objetivo de prevenir e combater a proliferação do coronavírus e pensando na saúde dos profissionais que estão na linha de frente dos atendimentos, a direção do Hospital Regional de Taguatinga (HRT) decidiu realizar a testagem rápida para detecção do coronavírus em seus profissionais.

 

Foram reservados 200 testes rápidos para serem realizados nos profissionais que apresentarem algum sintoma suspeito de Covid-19 ou que tiveram síndrome gripal nos últimos 15 dias. A ação teve início nesta quarta-feira (23) e vai ocorrer até acabarem as 200 unidades do teste.

 

“Nosso objetivo é fazer a amostragem de quantos servidores já tiveram contato com o vírus. Serão testados todos os profissionais com algum sintoma ou que apresentaram síndrome gripal há cerca de duas semanas. Dessa forma, conseguimos identificar o IGG, que comprova o contato com o vírus”, explica o diretor do HRT, Wendel Alves.

 

Para os servidores que apresentam algum sintoma mais agudo de gripe, é colhida a amostra de material através do swab nasal e enviada para o Laboratório Central (Lacen-DF). Os profissionais sintomáticos são atendidos individualmente pelo fluxo de Covid vertical, criado no HRT. Inclusive, os profissionais que coletam a amostra atendem paramentados de todos os equipamentos de proteção individual (EPIs).

 

“Essa medida já ocorre constantemente desde o início da pandemia. Esses servidores são orientados a ficarem em casa por sete dias e depois retornar para avaliação, caso ainda não tenha se recuperado totalmente, ficam mais sete dias de atestado”, informa.

 

AVALIAÇÃO – Os profissionais de saúde que trabalham no Hospital Regional de Taguatinga acharam bastante importante a ação.

 

O médico patologista Thiago Fernandes trabalha no HRT há nove anos e conta que já ficou apreensivo em ter contato com alguém infectado. “Eu acho muito importante fazer os testes para se ter uma ideia da dimensão da pandemia dentro dos profissionais da saúde. Às vezes tem alguém no setor com algum sintoma gripal e a gente acaba ficando com medo de ter tido contato com o coronavírus, e agora conseguimos saber se isso ocorreu ou não”, afirma.

 

Para a técnica de enfermagem do pronto-socorro, Daiana Ferreira, a ação serve para conscientizar todo mundo sobre ter mais cuidados, afinal a não contaminação de colegas e pacientes é uma ação em conjunto, em que todos devem fazer sua parte e pensar no próximo.

 

“Estamos na linha de frente do atendimento ao paciente, então é importante fazer esse teste, até para a gente se resguardar e se proteger mais ainda. Se for positivo, ficar em casa e se tratar como puder, se der negativo, ótimo”, avalia.

 

No HRT existem hoje 600 testes rápidos, que são utilizados conforme a necessidade de testagem.

 

Texto: Jurana Lopes e Leandro Cipriano, da Agência Saúde
Fotos: Breno Esaki/Agência Saúde

Profissionais do HRT são testados para coronavírus