Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/11/15 às 12h11 - Atualizado em 30/10/18 às 15h13

Profissionais são capacitados para identificar câncer de pele

COMPARTILHAR

Objetivo é fazer a detecção precoce da doença

BRASÍLIA (13/11/2015) – Técnicos do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST) e 20 médicos da Saúde da Família participaram, nesta semana, de um curso para identificar, precocemente, o câncer de pele. A iniciativa é uma ação do Programa de Vigilância dos Agravos da Pele Relacionados ao Trabalho e ocorreu durante o II Curso de Vigilância em Saúde do Trabalhador: Dermatoses Ocupacionais e Câncer da Pele Relacionado ao Trabalho do CEREST/DF.

Entre os médicos que participaram, alguns fazem parte de equipes que atuam em áreas rurais e atendem trabalhadores ligados à agricultura familiar, portanto susceptíveis ao câncer da pele pela evidente exposição solar no trabalho.

“O curso é uma excelente oportunidade de aprimorar conhecimentos técnicos fundamentais em sua prática clínica diária”, reforçou o integrante da equipe Estratégia Saúde da Família do Núcleo Rural Rio Preto, Carlos Zimmer. Para ele, a iniciativa também propiciou o fortalecimento da parceria entre a equipe do programa Vigipele do CEREST/DF e a saúde da família do DF.

Nesse primeira etapa, foi abordado o tema “Introdução à Dermatoscopia”, exame que pode avaliar lesões da pele e diferenciar, precocemente, pintas benignas de malignas. O método é uma ferramenta a mais que irá contribuir para identificar precocemente a doença em populações expostas do DF.