Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
4/03/15 às 10h36 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

Programa CRIS Down oferece atendimento no HRAN

COMPARTILHAR

Pacientes recebem acompanhamento de equipe multidisciplinar

BRASÍLIA (2/3/14)  Mais de 500 pessoas com síndrome de Down – alteração genética que compromete a aprendizagem e desenvolvimento motor – são atendidas no Centro de Referência Interdisciplinar em Síndrome de Down (Cris Down), que funciona no Hospital Regional da Asa Norte (Hran).

Na unidade de referência, os pacientes são assistidos por uma equipe multidisciplinar composta por clínicos, pediatrias, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, psicólogos e terapeutas ocupacionais. Outras áreas, que atuam em parceria para atendê-los, são a oftalmologia, odontologia, ginecologia e endocrinologista.

A coordenadora do CRIS Down, Moema Bezerra, destaca a relevância do serviço. “A melhora é significativa sob todos os aspectos emocionais e físicos. Se o acompanhamento ocorrer desde o primeiro ciclo de vida, que é a infância, o paciente terá um bom desenvolvimento da fala, motor e cognitivo”, disse.

As consultas ocorrem a cada 6 meses e a terapia é realizada de acordo com a necessidade de cada um. Quem tem interesse no tratamento, pode participar das reuniões de apresentação do programa que ocorrem em todas as primeiras sextas de cada mês, às 7h30, com ressalva em feriados. A agenda é aberta e, na ocasião, o interessado deve preencher a ficha cadastral para ser encaminhado aos atendimentos.

O serviço multidisciplinar segue as diretrizes do Ministério da Saúde e foi inaugurado oficialmente em 26 de março de 2013. Antes, o atendimento era oferecido no Centro de Saúde 11, na quadra 905 norte, no entanto, o trabalho não ocorria com a integração de várias especialidades.

DOENÇA – Aproximadamente 10,5 mil pessoas no Distrito Federal e Entorno possuem síndrome de Down e, estima-se que no Brasil o número seja 450 mil. Conhecida também como trissomia do cromossomo 21, a doença ocorre em razão de um erro na separação celular durante a divisão embrionária e, em vez de dois cromossomos no par 21, são gerados três. As pessoas com a alteração possuem rosto arredondado com olhos semelhantes aos dos orientais e orelhas pequenas, além de mãos menores com dedos mais curtos. A doença pode ser detectada durante a gestação ou após o nascimento.

SERVIÇO

CRIS Down

Telefone: 3901-3087

Local: Hospital Regional da Asa Norte

Reunião em todas as primeiras sextas-feiras do mês, a exceção de feriados.