Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/09/13 às 13h47 - Atualizado em 30/10/18 às 15h06

Saúde oferece espaço de aprendizagem para crianças

COMPARTILHAR

Atividades infantis em centro de saúde de Samambaia

Crianças que vão ao Centro de Saúde n° 03 de Samambaia, na companhia dos pais, para consultas ou atendimentos diversos, têm a disposição um espaço de escuta e aprendizagem, conhecido como ReCriaSus. É um projeto do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) que acolhe, em média, doze crianças por período de atividade.

O ReCriaSus acontece na sala de espera e tem como objetivo fortalecer o vínculo entre crianças e comunidade com os serviços de saúde. Para isso, promove atividades de educação em saúde e assistência humanizada, enquanto esperam a finalização do atendimento dos pais. 

“A ideia é fortalecer o vínculo com a comunidade. Temos o exemplo de uma garota que perguntou para a terapeuta ocupacional quando precisava voltar. Algumas crianças choram e não querem voltar para casa por estarem tão envolvidas com a atividade”, relata a assistente social do NASF, Michellyne Vaz.

São trabalhados temas variados com abordagem lúdica que proporcionam conhecimento e entretenimento por meio de teatro, pintura, desenho, recorte e colagem.

O projeto piloto foi lançado no final de junho e atendeu mais de 30 crianças. Durante esse período, com a proposta de trabalhar as artes, o público infantil da unidade pôde confeccionar bandeirinhas, que enfeitaram a unidade, além de trocar conhecimentos sobre a história e o significado das festas juninas.

“Atendemos uma média de doze crianças. A cada mês trabalharemos um tema diferente, com a proposta de fortalecer esse vínculo”, completou a fisioterapeuta do núcleo, Adriana Rossi.

Para o gerente da unidade, Marcos Antônio Trajano Ferreira, a sala de espera contribui para o fortalecimento do vínculo e para a corresponsabilização dos pacientes. “É um espaço para efetuar a adesão tanto do ponto de vista biomédico como do ponto de vista do afeto, garantindo melhor efetividade dos processos de grupo”, explicou.

Neste mês, o projeto passou a fazer parte efetivamente das atividades do centro de saúde, funcionando nas terças-feiras à tarde e quintas-feiras, pela manhã, no momento de maior fluxo de pacientes na unidade. A temática trabalhada pelo grupo este mês é a limpeza do ambiente, focando os problemas respiratórios.

De acordo com a equipe, o projeto está inscrito no Concurso Cultural “O SUS que dá certo”, do Ministério da Saúde pela Política Nacional de Humanização. Para isso, os responsáveis elaboraram um vídeo com informações sobre o “ReCriaSUS”, disponível no endereço: http://www.youtube.com/watch?v=gOvvaYmNzI4.

Os profissionais que trabalham no projeto fazem parte do Núcleo de Apoio à Saúde da Família – NASF, que é formado por duas fisioterapeutas, uma assistente social, um farmacêutico, uma nutricionista, uma terapeuta ocupacional e uma fonoaudióloga.  

Iêda Oliveira