Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/07/17 às 11h07 - Atualizado em 30/10/18 às 15h17

Projeto no Cruzeiro leva vida saudável a servidores e pacientes

COMPARTILHAR

Iniciativa é desenvolvida no Centro de Saúde 14

BRASÍLIA (6/7/17) – No início deste ano, a enfermeira Daniela Veloso, do Centro de Saúde 14, no Cruzeiro Velho, foi convidada a participar de um curso oferecido pela Secretaria de Saúde sobre prevenção, tratamento e manejo da obesidade. No encerramento, a proposta era elaborar um projeto para a unidade onde trabalhava.

“Na mesma época eu havia buscado a nutricionista da unidade, Bianca, para me ajudar, pois depois da segunda gestação eu só estava engordando. Então, juntou a minha vontade com as informações técnicas recebidas no curso e decidi fazer um projeto de sensibilização e motivação dos servidores da unidade para que eles, assim como eu, pudessem ajudar melhor a comunidade”, conta Daniela.

Assim, nascia o Dando atenção aos pesos, projeto que visa levar informações e receitinhas saudáveis para os servidores do Centro de Saúde 14 e também para a população atendida na unidade. “A questão não é somente o peso na balança, mas ao peso que esse assunto trás, como o preconceito, os problemas de saúde”, explica a enfermeira.

Ainda em fase piloto, o projeto foi iniciado há três meses e tem 11 profissionais do centro de saúde participando e sendo avaliados. Toda semana são realizadas as rodas de conversa, quando são apresentados vídeos e os participantes trocam experiências. Além disso, em oficinas relâmpagos, a nutricionista Bianca Sarlo Ramos ensina receitinhas, como a estaleca, um biscoito feito à base de farinha saudável, água e temperos.

Entre as servidoras que aderiram ao projeto está a técnica de enfermagem Fabiana Gonçalves. Ela conseguiu perder nove quilos em três meses. “Emagrecer foi consequência. O mais importante para mim foi a reeducação alimentar, aprender a dar mais valor aos alimentos in natura e menos aos industrializados”, conta.

Todos os servidores participantes estão sob avaliação e os resultados serão apresentados em 31 de agosto, no Dia da Nutricionista. “O objetivo é saber o que está dando certo e o que não está dentro desse nosso projeto”, destaca Daniela.

DINÂMICA – O projeto-piloto previa apenas a participação de servidores. Porém, segundo sua idealizadora, o sucesso foi maior que o esperado e resolveu-se abri-lo à comunidade.
Para convidar os pacientes, há informações pelos murais com as datas dos encontros. “Somente para uma melhor organização, dividimos em três grupos: peso saudável, alimentação do bebê e gestante”, explica a nutricionista Bianca.

O primeiro encontro é aberto com apresentação de vídeo e depois cada participante conta suas experiências. “Na medida em que vão falando, vou colocando as informações necessárias. A gente vê os problemas comuns e estabelece as mudanças indispensáveis”, complementa a nutricionista.

Um dos participantes ativos é a professora Marícia Silva, de 56 anos. Magra, nem por isso deixou de se preocupar com a própria alimentação. “Queria comer melhor e, por isso, procurei a nutricionista do centro de saúde. Então, ela me orientou a participar do grupo. Desde que comecei a adotar as mudanças, percebi que muita coisa modifico. O sono melhorou demais e consigo variar mais no preparo das refeições”, diz.

Ela está na quarta reunião e inclusive está adotando as receitas aprendidas no centro de saúde em casa. “Adaptei a receita da estaleca, acrescentando alguns outros temperinhos, e trouxe para os colegas experimentarem”, conta.

Segundo a enfermeira Daniela Veloso, os próximos passos do projeto são mapear na região os equipamentos que estimulem a prática de atividade física e também fazer uma horta para a comunidade.

Confira aqui as fotos.