Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
24/08/20 às 17h10 - Atualizado em 26/08/20 às 15h38

Região Leste divulga balanço de atendimentos às vítimas de violência sexual e doméstica

COMPARTILHAR

Somente até julho, já foram 562 atendimentos nos Cepavs Tulipa e Girassol

 

JURANA LOPES, DA AGÊNCIA SAÚDE DF

 

Voltados para o atendimento às vítimas de violência sexual e doméstica, incluindo as violências psicológicas, físicas, patrimoniais, entre outras, os Centros de Especialidades para a Atenção às Pessoas em Situação de Violência Sexual, Familiar e Doméstica (Cepavs) dão todo o suporte e oferecem atendimento multiprofissional. Além disso, estão presentes nas sete Regiões de Saúde do Distrito Federal.

 

Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

Na Região de Saúde Leste, já foram realizados 562 atendimentos entre janeiro e julho deste ano, tanto no Cepav Tulipa, que fica na Policlínica, em São Sebastião, quanto no Cepav Girassol, localizado no Hospital da Região Leste (Paranoá).

 

Mesmo com a pandemia, o número de atendimentos já é maior que todo o ano de 2018, quando foram registrados 429 atendimentos. Em todo o ano passado foram registrados 1.318 atendimentos. O número é três vezes maior que 2018.

 

“O grande aumento foi comparado a 2018. O número de atendimentos em 2019 triplicou e em 2020, já é maior que o registrado em 2018.O Cepav da nossa região também foi premiado pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA-ONU) pela qualidade no atendimento aos adolescentes”, informa Natália Pfeil, psicóloga e chefe do Núcleo de Prevenção e Assistência a Situações de Violência da Região Leste.

 

Os Cepavs Tulipa e Girassol oferecem atendimento para vítimas de violência sexual e intrafamiliar, com atendimento multiprofissional tendo na equipe psicólogos, assistentes sociais e enfermeiros.

 

Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

“Oferecemos atenção contínua, isso significa que todo usuário atendido no Cepav é visto por todas as especialidades. Após o atendimento, fazemos a discussão de caso em equipe e traçamos o plano de cuidado. Quando necessário, contamos com o suporte de outras especialidades da Policlínica e da Atenção Primária em Saúde”, explica.

 

De acordo com Natália, o trabalho em rede junto aos diferentes níveis de atenção da saúde e aos sistemas de proteção e justiça tem sido fundamental para proporcionar a integralidade do cuidado ao usuário em situação de violência.

Pandemia

 

Os atendimentos presenciais continuam ocorrendo, respeitando as medidas de segurança para combater a proliferação do coronavírus, mas os dois Cepavs da Região Leste oferecem também acompanhamento por telefone, o que tem sido fundamental durante a pandemia.

 

“Percebemos que neste momento de pandemia os fatores de risco como estresse, desemprego e isolamento social aumentaram, o que tem elevado a vulnerabilidade das pessoas em situação de violência”, observa.

 

Os Cepavs Tulipa e Girassol também estão oferecendo matriciamento online, ou seja, cada mês é trabalhada uma temática e são convidados os atores de diferentes pontos da rede, o que tem sido um espaço bem fecundo para alinhamento das práticas e fortalecimento da linha de cuidado.

 

Segundo a chefe do Nupav da Região Leste, neste mês de agosto será abordada a violência doméstica. Os atendimentos são para todos ciclos de vida, mas a maior parte dos pacientes são crianças, adolescentes e mulheres. O trabalho é com portas abertas e não há lista de espera. O tempo médio para agendar um atendimento é de uma semana. Os atendimentos são de segunda à sexta, das 8h às 17h.

 

Pavs

 

O serviço está disponível em toda a rede. Saiba onde encontrar atendimento:

 

Arte: Érick Alves

 

Arte: Érick Alves

 

EDIÇÃO: JOHNNY BRAGA

REVISÃO: JULIANA SAMPAIO